Washington resolve: 2 a 0

Atacante justifica o rótulo de artilheiro e marca os dois da vitória do São Paulo sobre a Portuguesa, no Canindé

Bruno Deiro, O Estadao de S.Paulo

26 de janeiro de 2009 | 00h00

Foram exatos 95 segundos até a estrela de Washington brilhar pela primeira vez com a camisa do São Paulo. No primeiro gol, a bola desviou no zagueiro, é verdade, mas para o torcedor não importa. Os dois que o artilheiro marcou na vitória por 2 a 0 sobre a Portuguesa encheram de esperança a torcida são-paulina para a temporada. "Ele mostrou que tem cheiro de gol, já estreou bem", elogiou Hugo, companheiro de ataque no jogo de ontem. Pior para o estreante do rival, o técnico Mário Sérgio, que pouco pôde fazer para evitar a segunda derrota da Lusa no Campeonato Paulista. Ouça os gols do atacante Washington na vitória do São Paulo sobre a LusaA vitória do São Paulo veio com um time totalmente modificado. O Tricolor superou a falta de entrosamento para sair do Canindé com 3 pontos, após o decepcionante empate na estreia contra o Ituano. "Começo de ano é assim, o São Paulo está pegando meu estilo de jogo. As coisas tendem a melhorar ainda mais", afirmou Washington. Estreante mais aguardado pela torcida são-paulina, ele não demorou para mostrar oportunismo. Em escanteio cobrado por Hernanes, antecipou-se à zaga e, contando com um desvio, abriu o placar. No segundo tempo, subiu sozinho para marcar, de cabeça, o gol que definiu a primeira vitória do São Paulo no Paulista.Além da entrada do atacante, o técnico Muricy Ramalho promoveu outra estreia, do lateral-esquerdo Junior César. Recuado, o novato não conseguiu repetir a força no apoio ao ataque que mostrava em seus tempos de Fluminense. A principal surpresa no São Paulo foi Zé Luís, que voltou ao time após dois meses. O volante ficou afastado por causa de uma cirurgia no joelho direito e mostrou ontem que está totalmente recuperado. Foi dele o cruzamento na medida para o segundo gol tricolor. Mantendo o trio de zaga formado por André Luís, Renato Silva e Miranda, Muricy colocou entre os titulares o volante Arouca, que teve atuação regular. "Hoje (ontem) demonstramos um grupo forte e, com os reforços, conseguimos a vitória", disse Miranda.Pela Lusa, um dos destaques foi o goleiro Fábio, que fez grandes defesas na segunda etapa. "Não adianta jogar bem e perder, preferia jogar mal e não ter perdido", lamentou. O gol no início deu a impressão de que o jogo seria resolvido no primeiro tempo, mas não foi o que se viu. A Lusa conseguiu equilibrar a partida e chegou a dominar as ações no fim da primeira etapa, acertando por duas vezes o travessão de Rogério Ceni. "Para a gente, que não está 100% fisicamente, o gol deu uma vantagem para administrar", afirmou Hernanes.No começo do segundo tempo, a Portuguesa voltou a assustar. Rai acertou belo chute de fora da área, mas a bola foi mais uma vez no travessão. Na sequência, as iniciativas da Lusa foram diminuindo e o São Paulo voltou a ter boas chances. Aos 33, a Portuguesa pagou caro por sua falta de pontaria no ataque e levou o gol que definiu o marcador. "Temos de encontrar uma forma física boa", afirmou Muricy. "Creio que lá pela quinta ou sexta rodada o time já esteja bem fisicamente, e daí podemos achar uma base."Na próxima rodada, o Tricolor vai a Campinas para pegar o Guarani, quarta-feira, no Brinco de Ouro. A Lusa joga novamente no Canindé para tentar somar seus primeiros pontos na competição, contra o Bragantino, na quinta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.