Matthew Roberts/Reuters
Matthew Roberts/Reuters

Wayne Rooney pode trocar o Manchester United pelo Everton, diz jornal

Dono de grandes investimentos na atual janela de transferências, clube de Liverpool busca repatriar atacante

O Estado de S.Paulo

05 de julho de 2017 | 11h56

Depois de surpreender e investir quase 100 milhões de euros (R$ 376 milhões) na atual janela de transferências, o Everton agora mira repatriar Wayner Rooney. Segundo o jornal The Guardian, o Manchester United ainda aguarda propostas pelo atacante, mas está relutante em negociar o astro inglês com algum grande rival, algo visto como positivo pelos dirigentes da equipe de Liverpool.

Ainda segundo a publicação inglesa, o atacante de 31 anos analisa ofertas da China e dos Estados Unidos, mas a limitação de estrangeiros no país asiático e os baixos salários do futebol norte-americano seriam um entrave.

Revelado pelo Everton, Rooney foi comprado pelo Manchester United em 2004 por 35 milhões de euros  (R$ 131 milhões). Nestes 13 anos defendendo os 'Diabos Vermelhos', o jogador se tornou o maior artilheiro da história do clube: 253 gols em 559 partidas. Além disso, ganhou o Campeonato Inglês em cinco oportunidades e a Liga dois Campeões em 2008.

Mesmo com contrato até 2021, o próprio jogador admitiu que poderia partir se não tivesse mais oportunidades com José Mourinho. "Se eu gostaria de ficar? Estive neste clube nos últimos 13 anos. É claro. Eu quero jogar futebol. Eu acho que o futebol muda e você tem diferentes períodos e desafios na sua carreira. E nessa temporada, claro, não joguei tanto quando gostaria. Eu gostaria de jogar mais, mas tenho tentado ajudar o clube dentro e fora de campo", admitiu Wayne Rooney em entrevista ao site oficial do Manchester no fim da última temporada.

Alto investimento

Até o momento, o Everton já contratou Michael Keane, Jordan Pickford, Davy Klaassen, Henry e Sandro Ramírez. No entanto, o clube ainda pode perder seu principal jogador. O atacante Romelu Lukaku já disse que pretende defender uma equipe que vá jogar a Liga dos Campeões este ano e deve ser negociado por valores na casa dos R$ 400 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.