Dimitar Dilkoff/AFP
Dimitar Dilkoff/AFP

Webber é pole em GP sem favoritos

Australiano da Red Bull larga em primeiro na prova da Alemanha, que deve ter chuva e frio, o que o torna imprevisível

Livio Oricchio, O Estado de S.Paulo

24 de julho de 2011 | 00h00

Mark Webber, Red Bull, pole position do GP da Alemanha, o surpreendente Lewis Hamilton, McLaren, segundo no grid, Sebastian Vettel, Red Bull, terceiro, e Fernando Alonso, Ferrari, quarto, disseram mais ou menos o mesmo, ontem, depois da classificação: "Tudo o que fizemos até agora pode não servir muito para amanhã (hoje) na corrida. Deve chover e fazer mais frio".

A volta do escapamento aerodinâmico, depois do acordo das equipes com a FIA, tornou Red Bull, McLaren, Mercedes e Renault mais fortes. Foi o que se viu ontem e é também o esperado para hoje, ao longo das 60 voltas da prova no circuito de Nurburgring, décima etapa do campeonato. A largada será às 9 horas de Brasília. Ao mesmo tempo, os treinos de ontem mostraram que a vitória de Alonso em Silverstone, há duas semanas, não foi obra do acaso. Ficou, ontem, a quatro décimos de segundo da marca de Webber. "Essa diferença costumava ser mais de um segundo", lembrou Alonso.

Todos os elementos para um GP sem favoritos estão na mesa. Principalmente por que todas as previsões meteorológicas apontam condições semelhantes ao do GP da Grã-Bretanha, chuva e tempo seco, hoje. Webber conquistou a segunda pole seguida, terceira na temporada, nona na carreira. Foi também na pista alemã de 5.148 metros que o australiano venceu pela primeira vez na F-1, em 2009, já na Red Bull. "Não sabemos com precisão no piso molhado como será, mas no seco nosso ritmo de corrida é ainda melhor que o de classificação."

Nas provas anteriores, foi exatamente ao contrário: a Red Bull demonstrou ser mais eficiente nas definições no grid que nas corridas. Por esse motivo, se não chover, McLaren e Ferrari, com o notável avanço, podem desafiá-la, hoje. Webber falou ontem também sobre ordens de equipe, recebidas em Silverstone, a fim de evitar a luta com Vettel pela segunda colocação nas voltas finais. Os dois vão estar bem próximos hoje no circuito. "Essas discussões públicas só criam desgaste para nós. Temos liberdade para realizar nossos trabalhos."

O próprio Hamilton havia descartado a McLaren da luta pelas primeiras colocações, sexta-feira, depois de ser bem mais lento que os pilotos da Red Bull e Ferrari. "Subestimei nosso carro, a capacidade de nosso time reagir. Meu equipamento estava fantástico, hoje. Foi uma das voltas de classificação que mais prazer me deram até hoje", afirmou o piloto inglês. Classificou-se 55 milésimos apenas atrás de Webber e 82 na frente de Vettel, autor de sete das dez poles do ano.

"A volta do regulamento nos fez competitivos de novo. Sofremos muito sem o escapamento aerodinâmico." Não hesitou em afirmar que pode lutar pela vitória hoje. Em Xangai aproveitou-se das mesmas condições esperadas para a corrida na Alemanha e venceu. Já Vettel demonstrou certa frustração por não ter obtido a pole. "Diante de tantos torcedores, em especial por nós, alemães, seria bem legal." Ele nunca ganhou a corrida em casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.