Wellington Paulista só deve ser titular no Brasileiro

Atacante treina no time principal, mas Felipão avisa que atleta vai seguir na reserva ainda por um tempo

Daniel Akstein Batista, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2011 | 00h00

Wellington Paulista fez ontem mais um treinamento como titular no Palmeiras. Teve boa atuação, anotou um gol e ganhou elogios de Luiz Felipe Scolari. Seu bom rendimento, porém, não vai lhe render vaga no time titular que amanhã recebe o Santo André pela Copa do Brasil, no segundo jogo das oitavas de final - após vencer por 2 a 1 no ABC, a equipe pode até perder por 1 a 0 para avançar de fase.

Se o atacante achou que iria chegar e logo ser titular, vai ter de segurar mais um pouco a ansiedade. "O time vem jogando de um jeito há 19 rodadas e vou mudar agora? É preciso trabalhar antes", disse Felipão ao Estado, ontem.

O treinador aproveitou para avisar que Wellington Paulista só deve ganhar chance entre os 11 quando o Brasileiro começar, em maio. "Vou jogar quarta de um jeito e domingo de outro?", indagou o técnico.

Como Wellington Paulista não está inscrito no Estadual, ele só pode jogar a Copa do Brasil. E Felipão rechaça a ideia de formar duas equipes diferentes para as competições. "Com o Wellington e o Kleber, precisamos de três volantes e um meia que se movimente bastante", explicou.

Ontem no treino, por exemplo, Márcio Araújo, Marcos Assunção e João Vítor atuaram o segundo tempo juntos, na formação que seria a melhor na visão do técnico. "A gente está acostumado a jogar de um jeito, só com dois volantes", falou Marcos Assunção.

Wellington Paulista foi apresentado no dia 13 e atuou poucos minutos no primeiro jogo contra o Santo André. De acordo com Felipão, o elenco já está bem servido de atacantes e não precisará de mais reforços para a disputa do Brasileiro, além de Maikon Leite, já contratado - ele deixará o Santos em junho.

Para o jogo de amanhã, o ataque deve ser formado por Kleber e Luan. Tinga, poupado ontem (estava muito desgastado fisicamente, segundo o próprio jogador), deve formar o meio com Valdivia. "O Santo André precisa da vitória e virá pra cima. Temos de trabalhar bem a bola", ensinou Felipão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.