Diego Azubel/EFE - 8/10/2010
Diego Azubel/EFE - 8/10/2010

Williams faz um pedido a Rubinho: perder peso

Com o retorno do Kers à Fórmula 1, os carros ficarão ainda mais pesados em 2011

, O Estado de S.Paulo

09 de dezembro de 2010 | 00h00

Com o retorno do Kers à Fórmula 1 em 2011, as equipes já tomam providências para acomodar o sistema de reaproveitamento de energia cinética em seus carros. A Williams, por exemplo, definiu que Rubens Barrichello terá de ficar mais magrinho.

O piloto brasileiro, que disputará sua 19.ª temporada na F1, fez a revelação em entrevista a revista alemã Speed Week. "Com o retorno do Kers, os engenheiros (da equipe) já me pediram para perder peso", contou Barrichello.

Desde 1993 na categoria, Rubinho pesou entre 70 e 79 kg. O Kers terá cerca de 40 kg. E, com o fim do reabastecimento dos carros durante a prova (medida que voltou nesta temporada), os carros ficarão ainda mais pesados. Assim, a diferença terá de ser tirada dos pilotos.

O Kers foi utilizado na Fórmula 1 pela primeira vez em 2008. No início deste ano, o acessório foi barrado por causa dos altos custos.

Um nome, dois times. O Grupo Lotus anunciou nesta quarta-feira a compra de ações da Renault. Assim, a equipe francesa passará a se chamar Lotus Renault GP Team. O problema é que a F-1 já tem a Lotus Racing, de propriedade do malaio Tony Fernandez - e os dois grupos disputam o nome da equipe original na Justiça inglesa. Ambas as equipes terão as mesmas cores, preto e dourado, em seus carros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.