Divulgação
Divulgação

Wilson Kipsang deixa de realizar exame antidoping 'surpresa'

Apesar de recusa, Confederação Queniana não deve punir o atleta, que foi campeão de edições das Maratonas de Nova York e Londres

Estadão Conteúdo

17 de dezembro de 2014 | 11h37

A Confederação Queniana de Atletismo revelou que Wilson Kipsang, ex-recordista mundial da maratona, não realizou um exame antidoping fora de competição no mês passado. A organização explicou que foi notificada pela Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês) sobre a mal sucedida tentativa de testar o campeão da Maratona de Nova York e de Londres deste ano em 11 de novembro.

A entidade queniana destacou que nenhuma punição será imposta a Kipsang já que esta foi a primeira vez que ele deixou de realizar tal avaliação. Ele também pode pedir uma revisão administrativa da decisão. Atletas são considerados como tendo violado as regras antidoping quando não são encontrados três vezes para realizarem exames em um período de 18 meses. Diante da ausência de Wilson Kipsang, a IAAF pediu explicações, que foram apresentadas pelo queniano em 23 de novembro.

Além das vitórias das Maratonas de Londres e Nova York deste ano, Wilson Kipsang chegou a ser o recordista mundial da prova com o tempo de 2h03min23, obtido na Maratona de Berlim do ano passado, e faturou a medalha de bronze na Olimpíada de Londres, em 2012.

A não-realização do exame por Kipsang ocorre em meio a um recente aumento dos casos de doping envolvendo quenianos. Dezoito exames antidoping de corredores quenianos deram positivo em 2012 e em 2013, de acordo com um relatório divulgado no início deste ano, o que dá uma média de quase um caso por mês. De acordo com o relatório, nos 19 anos anteriores a 2012, ocorreram apenas 18 dopings no atletismo queniano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.