Wolfsburg ameaça mandar Diego para time da 4ª divisão

Depois de chegar a ser eleito o melhor do país, jogador cai em desgraça em novo clube por causa de atos de indisciplina

Jamil Chade, O Estado de S.Paulo

19 de maio de 2011 | 00h00

CORRESPONDENTE / GENEBRA

O meia Diego saiu do Santos como uma das grandes promessas do futebol brasileiro. Hoje, é alvo de polêmica na Europa. O Wolfsburg o afastou e deu a ele duas opções: ou vai jogar num time de base do próprio clube, na 4ª Divisão da Alemanha, ou simplesmente pede as contas e deixa a equipe.

A decisão foi tomada pelo novo técnico do time, Felix Magath, conhecido por seu rigor. O clube o apoiou, lançando um apelo a qualquer clube que esteja interessado no jogador que simplesmente apresente uma proposta para levá-lo. Magath e os cartolas do time da Volkswagen na Alemanha estão fartos da indisciplina de Diego e do comportamento de estrela.

Os problemas começaram em fevereiro, quando o time ainda era comandado por Steve McLaren. Numa partida contra a Hannover, o treinador ordenou que o jogador Helmes cobrasse um pênalti. Diego o ignorou, pegou a bola e cobrou. Não apenas descumpriu as ordens do técnico como perdeu o pênalti. O time acabou derrotado por 1 a 0 e Diego recebeu multa de 100 mil (cerca de 230 mil).

O segundo técnico do time no ano, Littbarski, decidiu dar o comando do time ao brasileiro. Mas também não funcionou. Com a chegada do atual treinador, Magath, a crise se ampliou. O técnico não suportou o comportamento de estrela de Diego e não o colocou entre os convocados para o jogo do fim de semana. O brasileiro simplesmente pegou as malas e deixou o clube, o que foi considerado como inaceitável pelo treinador.

O time quase caiu para a 2ª Divisão e apenas sobreviveu na última rodada ao vencer, sem a participação de Diego, que agora pode até voltar para o Santos, clube que o projetou.

Depois de sair do Santos, Diego brilhou no Porto. Dois anos depois, se mudou para a Alemanha, onde no Werder Bremen foi eleito melhor jogador da temporada em 2007. De lá, foi para a Juventus de Turim, ondel não conseguiu ter o mesmo rendimento. Marcou apenas cinco gols em quase 40 jogos. Perdeu o lugar na seleção brasileira e, desde a chegada de Mano Menezes, não foi nem sequer citado.

Diego decidiu voltar para a Alemanha, desta vez ao Wolfsburg. Mais uma vez sem sucesso. Foram 34 jogos e apenas seis gols marcados. Nesta semana, Magath já colocou Diego à venda, e pelos jornais alemães. "Se alguém quiser contratar Diego, entre em contato conosco", afirmou ao jornal alemão Bild.

Seu preço: 10 milhões (R$ 23 milhões). 50% em relação ao preço que o clube gastou para trazê-lo há um ano. O valor hoje de Diego seria menos da metade do que a Juve pagou para tê-lo em 2009.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.