Ed Sloane/WSL
Ed Sloane/WSL

WSL adia semifinais em Rottnest Search e Medina e Ítalo se encaram segunda-feira

Prorrogação da prova ocorre por causa dos ventos muito fortes na paradisíaca Strickland Bay

Redação, Estadão Conteúdo

23 de maio de 2021 | 09h08

O tão aguardado duelo entre os brasileiros Gabriel Medina e Ítalo Ferreira, nas semifinais da etapa de Rottnest Search do Circuito Mundial de Surfe, na Austrália, será apenas na segunda-feira à noite. A Liga Mundial de Surfe (WSL) optou por adiar as finais por causa dos ventos muito fortes na paradisíaca Strickland Bay. A condição climática ruim vem prejudicando as ondas e interrompeu a competição por dois dias.

"O vento ainda está soprando de terral e o mar está muito grande e mexido", justificou Jessi Miley-Dyer, vice-presidente dos circuitos da WSL e diretora de prova em Rottnest Search. "Essas condições devem durar por cerca de 36 horas, então faremos nossa próxima chamada só na terça-feira de manhã (segunda à noite no Brasil), quando as condições mudarem e parecerem realmente promissoras. Faltam apenas seis baterias para fechar a perna australiana e certamente queremos terminar nas melhores ondas."

Campeões mundiais e líderes do ranking em 2021, os brasileiros devem se enfrentar já no fim da noite, pois a próxima chamada será 20h15 de segunda-feira (7h15 de terça-feira na Austrália, 11 horas na frente pelo fuso horário) e será aberta pelo confronto dos australianos Morgan Cibilic e Liam O'Brien. Os brasileiros entram na água na sequência e, quem avançar, faz a final no mesmo dia.

Será o 18° encontro entre os brasileiros e o potiguar leva vantagem. Ítalo ganhou em 10 oportunidades, diante de 7 triunfos de Medina. Em 2021, eles já se enfrentaram três vezes e o atual campeão mundial está em desvantagem. Ítalo perdeu no Pipe Master e no Narrabeen Classic. Levou a melhor na final do Newcastle Cup.

No mesmo dia, ainda ocorrem as semifinais do feminino. Primeiro com as australianas Tyler Wright e Sally Fitzgibbons. Depois, a havaiana Carissa Moore desafia a francesa Johanne Defay. A competição só retorna, contudo, se as ondas estiverem realmente boas na visão da direção da competição, pois o prazo para o encerramento desta quinta etapa do Mundial de Surfe ainda vai até quarta-feira.

Será o encerramento da "perna australiana", que contou com quatro disputas seguidas. A sexta etapa está programada para a Califórnia, entre 18 e 20 de junho, em ondas artificiais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.