Damien Poullenot / WSL
Damien Poullenot / WSL

WSL suspende surfista havaiano de etapa em Pipeline após briga com brasileiro

Tanner Hendrickson e Michael Rodrigues chegaram às vias de fato em frente às câmeras de canal de TV

Estadão Conteúdo

12 Dezembro 2018 | 11h54

Por conta de condições climáticas desfavoráveis - ventos fortes e mar com ondas ruins -, a etapa de Pipeline, no Havaí, a última do Circuito Mundial de Surfe em 2018, ainda nem começou, mas o clima está quente fora da água. Nesta quarta-feira, a Liga Mundial de Surfe (WSL, na sigla em inglês) anunciou uma suspensão provisória ao havaiano Tanner Hendrickson por agredir o brasileiro Michael Rodrigues na tarde de terça.

O surfista do Brasil concedia uma entrevista ao vivo para o canal de TV a cabo OFF, em Oahu, quando foi surpreendido por Hendrickson, que teria tido uma desavença com o rival em uma etapa anterior, nos Estados Unidos. Os dois trocaram socos e Michael Rodrigues sofreu uma pancada forte na cabeça, mas passa bem. A WSL, então, decidiu suspender provisoriamente o havaiano até a conclusão das investigações, fazendo com que ele fique de fora das triagens da etapa de Pipeline.

"A WSL está, provisoriamente, suspendendo Tanner Heindrickson de todas as competições até que seja feita uma investigação completa do incidente envolvendo o atleta do circuito mundial Michael Rodrigues. Hendrickson foi retirado das triagens do Pipe Masters", informou a liga de surfe em um comunicado oficial divulgado nesta quarta-feira.

Michael Rodrigues é um dos estreantes do Brasil na elite do surfe neste ano. Ele ocupa a 14.ª posição do ranking e vem sendo um dos destaques do País na temporada. A disputa pelo título está entre os brasileiros Gabriel Medina e Filipe Toledo e o australiano Julian Wilson.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.