ARUN SANKAR / AFP
ARUN SANKAR / AFP

Rameshbabu, indiano de 16 anos, se torna o mais jovem a derrotar número 1 do mundo no xadrez

Adolescente obteve vitória surpreendente, com 39 lances, sobre Magnus Carlsen no torneio online Airthings Masters

Rodrigo Sampaio, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2022 | 15h10

O mundo do xadrez ganhou uma nova estrela nesta terça-feira, 22. O grão-mestre indiano Rameshbabu Praggnanandhaa, de apenas 16 anos, conseguiu uma vitória surpreendente sobre o número 1 do mundo, Magnus Carlsen, no torneio online rápido Airthings Masters. 

"Está quase na hora de ir para a cama, acho que não consigo jantar às 2h30 da manhã", declarou o lacônico Pragg, apelido pelo qual a sensação indiana também é conhecida, após sua grande vitória de 39 lances, com as peças pretas, sobre o gigante do xadrez.

Esta não é a primeira vez que Carlsen cai para um algoz da Índia. Anteriormente, o líder do ranking já havia sido derrotado por Viswanathan Anand e Pentala Harikrishna. No entanto, Pragg é o enxadrista mais jovem a bater o norueguês desde 2013, quando o europeu conquistou o título mundial.

Apesar do feito histórico, Pragg já era uma figura notória tanto em seu país natal quanto na modalidade. Nascido em Chennai, no estado de Tamil Nadu, o jovem tornou-se o mestre internacional de xadrez 2016, com apenas 10 anos, o mais jovem da história a alcançar o título. Dois anos depois, tornou-se Grão-Mestre, mais alto grau de competitividade a ser conquistado pelos enxadristas. 

Diferentemente de qualquer outro jovem de sua idade, Pragg não possui perfis em redes sociais e sua rotina inclui uma série de treinos para seguir aprimorando seu jogo. Há anos, o indiano encara diariamente uma viagem de 1 hora para ter aulas em uma escola de xadrez dirigida por seu mentor, o grão-mestre Ramanathan Ramesh. Ávido por desenvolver o nível de seu desempenho, em pouco tempo ele virou um ídolo local. 

“As expectativas criadas ao seu redor podem ter uma influência negativa. Quando ele perde, o resultado às vezes o afeta mais do que deveria. Ele trabalha nisso, mas tem apenas 16 anos e estou orgulhoso de como ele se apresentou contra os melhores jogadores do mundo", disse Ramesh à ESPN. 

A vitória sobre Magnus Carlsen teve grande repercussão na Índia. Viswanathan Anand, cinco vezes campeão mundial e considerado o melhor jogador de xadrez da história do país, e Sachin Tendulkar, astro indiano de críquete, foram algumas das vozes que fizeram coro à conquista do jovem compatriota. 

"Ele tem apenas 16 anos e derrotou Magnus Carlsen... e ainda por cima jogando de preto, ele é mágico", escreveu Sachin Tendulkar no Twitter. "Você deixou a Índia orgulhosa!", acrescentou. 

Há uma teoria, defendida por alguns enxadristas, de que as peças brancas, que abrem a partida, são mais vencedoras. No entanto, Pragg tem o costume de iniciar com as peças pretas e é adepto do “jogo posicional”, um dos estilos adotados no xadrez. Foi jogando desta forma que o jovem conquistou seu primeiro grande título ainda em 2019, aos 13 anos, no Aberto de Helsingor. 

Do outro lado do tabuleiro, Magnus Carlsen, que também ganhou fama mundial como um prodígio do xadrez, apontou as consequências de uma covid-19 recentemente diagnosticada como um dos motivos para a derrota. Pragg aproveitou justamente uma desatenção do campeão mundial para vencê-lo. 

"Hoje eu estava melhor, nos dois primeiros dias me senti mais ou menos bem, mas me faltava energia e mal conseguia me concentrar", disse Carlsen, atualmente com 31 anos. 

O jogador norueguês conquistou seu quinto título mundial de xadrez em dezembro, derrotando o russo Ian Nepomniachtchi no final de uma épica partida de oito horas, a mais longa já disputada em um campeonato mundial. Favorito contra Pragg, ele não escondeu a decepção pela derrota que alçou a promessa indiana ao estrelato na modalidade. 

Tudo o que sabemos sobre:
xadrezUma Boa História

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.