Jeff Swinger/USA Today Sports
Jeff Swinger/USA Today Sports

Yane é ouro no pentatlo, mas brasileiras ficam sem a vaga olímpica

Brasileira cruza linha de chegada com mexicana colada nela

MARCIO DOLZAN, enviado especial a Toronto, O Estado de S. Paulo

18 de julho de 2015 | 22h41

Com um final de prova sensacional, a brasileira Yane Marques conquistou na noite deste sábado a medalha de ouro no pentatlo moderno dos Jogos Pan-Americanos de Toronto. Exausta, ela cruzou a linha de chegada quase ao mesmo tempo que a mexicana Tamara Vega, que levou a prata. Repetiu o ouro do Rio (2007) e chegou à terceira medalha, após ter sido prata em Guadalajara (2011).

"Na última volta, eu vi que ela (Tamara) estava chegando muito forte, e eu precisava de uma carta na manga para o final. No finalzinho eu vi que ela queria me passar, mas eu muito mais do que ela queria o ouro. Foi um final realmente emocionante, e como vocês viram eu cheguei quase morta, mas realizada", disse a atleta, logo após receber a medalha de ouro.

Já classificada para os Jogos Olímpicos depois de conquistar o bronze no Campeonato Mundial, há 12 dias, Yane era "café com leite" na disputa por outra vaga olímpica, que ficaria com pelo menos a melhor sul-americana da prova - eram cinco credenciais em jogo, sendo obrigatoriamente para uma sul-americana e outra para as Américas Central e do Norte.

Por isso, a briga era entre as brasileiras Priscila Oliveira e Larissa Lelys e as irmãs argentinas Ayelen e Pamela Zapata. Priscila largou na frente na esgrima, manteve-se à frente das rivais após a prova de natação, mas despencou após ser apenas a 17.ª melhor do hipismo.

Mesmo assim, as brasileiras chegaram à última prova, combinada de tiro e corrida, à frente das argentinas. Mas as rivais foram mais rápidas e completaram à frente. No nono lugar, Pamela Zapata se garantiu na Olimpíada. Larissa Lelys terminou em 13.º, com Priscila Oliveira uma posição abaixo. Além da argentina, também se classificaram para a Olimpíada as mexicanas Tamara Vega e Mayan Oliver, além das canadenses Donna Vakalis e Melaine McCann.

No Rio, estarão ao lado de Yan, que agora tem como meta subir ao pódio, repetindo o feito de Londres 2012, quando foi bronze. "Tem duas semanas que eu consegui a classificação. Claro que a preparação vem há muito tempo, mas agora com a classificação precoce o trabalho vai ser realmente voltado para o Rio-2016."

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-Americanospentatlo moderno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.