Rainer Jensen/EFE
Rainer Jensen/EFE

Yelena Isinbaeva erra e perde salto com vara no Mundial

Campeã e recordista não acerta saltos e fica em último lugar; ouro fica com a polonesa Anna Rogowska

AE, Agência Estado

17 de agosto de 2009 | 16h16

A russa Yelena Isinbaeva viveu um momento raro na sua carreira nesta segunda-feira. Bicampeã olímpica e mundial, ela não conseguiu acertar nenhum salto na disputa do salto com vara no Mundial de Berlim e terminou a final em décimo lugar.

Veja também:

linkFabiana Murer decepciona e é eliminada

linkRússia lidera quadro de medalhas

linkResumo das provas desta segunda

mais imagens GALERIA DE FOTOS - Imagens do dia 3

especialMUNDIAL - Leia todas as notícias do torneio

forum QUIZ - Participe do teste sobre o Mundial

tabela CALENDÁRIO - Todos os eventos e horários

O título do salto com vara ficou com a polonesa Anna Rogowska, com 4,75 metros. Ela já havia superado a russa no Meeting de Londres. A também polonesa Monika Pyrek ficou na segunda colocação, com 4,65 metros. A norte-americana Chelsea Johnson, também com 4,65 metros, completou o pódio. A brasileira Fabiana Murer terminou a prova na quinta colocação, com 4,55 metros.

Isinbaeva começou a saltar apenas com o sarrafo em 4,75 metros. A atleta russa não conseguiu superar a marca. Em seguida, tentou superar a marca de 4,80 metros, muito inferior ao seu recorde mundial, que é de 5,05 metros. Nas duas tentativas, porém, a atleta russa, que dominou a disputa do salto com vara nos últimos anos, voltou a fracassar, proporcionando a principal zebra da atual edição do Mundial de Atletismo.

Isinbaeva chorou muito depois do desempenho surpreendente. "Eu não sei o que aconteceu. Não tenho explicações. Me sinto bem, estava concentrada. Não saltei nada aqui e isso é realmente estranho. É o destino. Às vezes você perde. Os próximos três anos serão muito importantes", lamentou, em entrevista ao SporTV.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.