Athit Perawongmetha/Reuters
Athit Perawongmetha/Reuters

Yeltsin ultrapassa japonês no final e conquista ouro nos 5.000m nos Jogos Paralímpicos

Brasileiro que compete na classe 11 (cegos) garantiu o primeiro ouro para o país no atletismo em Tóquio

João Prata, O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2021 | 22h43

O brasileiro Yeltsin Jacques conquistou a medalha de ouro nos 5.000m masculino classe T11 (cegos) nos Jogos Paralímpicos de Tóquio. Em uma disputa emocionante, ele dominou os primeiros metros da prova, mas depois perdeu a ponta para o japonês Kenya Karasawa. Nos metros finais, o brasileiro superou o adversário e garantiu o primeiro lugar. 

"Treinamos mais de dois anos de maneira intensa para essa prova. Já tinha uma estratégia definida e os meninos (guias) foram me passando todas as informações (durante a corrida). Aí quando o Carlos (guia) entrou e me avisou, é o queinano e o japonês (que estava na disputa pelo ouro). Já pensei, como tinha estudado, o japonês não iria dar uma arrancada na chegada. Dito e feito."

Karasawa terminou com a prata e o também japonês Shinya Wada ficou com o bronze. O queniano que Yeltsin mencionou, Rodgers Kiprop, acabou a prova na quarta colocação. 

A vitória em Tóquio também, de certa forma, é a volta por cima depois e bater na trave nos Jogos Parapan-Americanos de Lima de 2019. Na ocasião, seu guia passou mal na reta final e ele acabou deixando escapar o ouro.

Yeltsin tem baixa visão, de 0,5%. Ele enxerga somente vultos e não tem visão lateral. Na prova dos 5000m corre ao lado de um guia e com os olhos vendados. Nas provas mais curtas que ele compete, como de 1.500m, consegue correr sozinho. Seu nome é em homenagem ao ex-presidente russo Boris Yeltsin. O pai do atleta paralímpico foi militar e era fã do primeiro chefe de Estado da Rússia após o fim da União Soviética.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.