Zanetti não teve de ousar para ir à final

Arthur Zanetti não quis ousar: fez uma série com a nota de partida mais baixa em relação àquela que tem apresentado este ano e, mesmo assim, está na final das argolas. O brasileiro, vice-campeão mundial do aparelho, é favorito a conquistar o primeiro pódio do Brasil na história da ginástica artística.

LONDRES, / A.R., O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2012 | 03h03

"Fiz uma série boa e gostei da minha nota. O importante foi ter passado para a final, o primeiro objetivo, e isso foi alcançado."

A briga por medalhas será dia 6. Estreante nos Jogos, Arthur terminou a classificatória em quarto, ao somar 15.616. Optou por uma apresentação com a nota de partida de 6.500, enquanto sua série atual é de 6.800.

"Eu e meu técnico decidimos não ir com essa série para não ir com uma nota mais alta para a final. Eu poderia ser o primeiro a me apresentar, e isso poderia não ser bom", explicou. O primeiro colocado das eliminatórias foi o chinês Yibing Chen, campeão olímpico e tetracampeão mundial. Ele somou 15.858.

O Brasil também terá Sérgio Sasaki, outro estreante, na final do individual geral. O jovem de 19 anos terminou a classificação em 11º lugar (24 seguem à decisão) e, assim, conquistou a melhor posição do País na prova. Até então, Mosiah Rodrigues, em Atenas-2004, tinha o resultado mais positivo: 33º lugar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.