Divulgação
Divulgação

Zanetti quer usar Copa do Mundo em SP como prévia de clima olímpico

Técnico acredita que 'grandes eventos são bons para preparar psicológico'

Estadão Conteúdo

17 de abril de 2015 | 16h57

Um dos esportes com maior legião de fãs no País, a ginástica artística ficou nove anos sem receber um grande evento no Brasil. O jejum será quebrado com a realização da Copa do Mundo no Ibirapuera, entre os dias 1.º e 3 de maio. Com ingressos a partir de R$ 20, a expectativa é de ginásio lotado.

Campeão mundial e olímpico, Arthur Zanetti acredita que o evento em São Paulo pode servir como uma prévia do que será a Olimpíada, com a torcida a favor. "Eu já competi em Grand Prix em São Bernardo e em Santos, com 3 mil, 5 mil pessoas. Mas será bem bacana ver o Ibirapuera lotado pela ginástica. Ainda não estamos classificados com a equipe masculina, mas já é uma prévia do que poderemos sentir no Rio", comenta Zanetti.

A opinião é a mesma do técnico de Zanetti, Marcos Goto. "É uma competição boa para os brasileiros. Serve de preparação para a Olimpíada: arquibancada lotada, televisão, mídia em cima. Grandes eventos são bons para prepararmos o psicológico deles para 2016."

A Copa do Mundo no Ibirapuera também terá um sabor pessoal para Goto. Afinal, Henrique Flores, seu enteado, vai participar de uma competição com a seleção principal pela primeira vez. Além dos dois atletas de São Caetano do Sul (SP), o Brasil terá Diego Hypolito, Francisco Barretto e Pétrix Barbosa.

No feminino, um teste de fogo para a nova geração. Em São Paulo, Flávia Saraiva, de 15 anos, fará sua primeira competição "adulta", estreando na seleção depois de ganhar três medalhas nos Jogos Olímpicos da Juventude do ano passado. A equipe também terá Rebeca Andrade (15 anos) e Lorrane Oliveira, outras que estão em primeira temporada no adulto, e Letícia Costa.

INGRESSOS

As entradas podem ser adquiridas pelo site da empresa Live Press, com preços que variam de R$ 20 a R$ 200, com possibilidade de meia-entrada para todos os setores. Os ingressos mais baratos são das cadeiras superiores, na sexta-feira, dia da etapa de classificação. Os tickets saem por R$ 20, metade do valor do chamado setor "gold", que são as cadeiras inferiores. As finais serão no sábado e no domingo, com ingressos a R$ 40 nas cadeiras superiores e R$ 80 nas inferiores. Há também um setor "premium", com entradas diárias a R$ 200.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.