USA Today
USA Today

AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Zanetti revisa erros e promete boa prova no Mundial de Ginástica

Medalhista olímpico em Londres e no Rio prometeu uma exibição melhor na final, neste sábado

Estadao Conteudo

06 Outubro 2017 | 20h17

Após decepcionar na fase classificatória, Arthur Zanetti revisou seus erros e prometeu nesta sexta-feira fazer uma exibição melhor na final das argolas no Mundial de Ginástica, em Montreal, no Canadá. A final será a partir das 14 horas (horário de Brasília) deste sábado.

+ COB faz reunião de emergência

+ Varejão aceita anel de campeão da NBA dos Warriors

"Nos treinos que fizemos esses dias após as classificatórias, revimos os erros que foram cometidos. Agora tenho que entrar com a cabeça tranquila e fazer o nosso melhor. Temos uma base mais ou menos como deve ser a competição. Hoje ainda vamos fazer a tarde no treino o mesmo que faremos na prova e agora é nos preparamos para tentar fazer o máximo possível", afirmou Zanetti.

Na terça, o brasileiro cometeu alguns erros no final da execução de sua performance nas argolas. Por consequência, o campeão olímpico em Londres-2012 e medalhista de prata no Rio-2016 correu sério risco de não avançar para a final. Ficou com a oitava e última colocação.

Para o técnico de Zanetti, Marcos Goto, a queda no rendimento é explicável pelo desgaste físico do ano passado, de Olimpíada, e pelo histórico de lesões. "Fizemos um trabalho para 2016 muito intenso, colhemos resultados e agora temos que recomeçar, levando em conta também o desgaste que os atletas tiveram no ciclo passado", declarou.

"Tivemos ginastas como o Arthur (Zanetti) com uma e o (Arthur) Nory com duas cirurgias e eles ainda não estão com a parte física e técnica 100%, mas estão dando 100% nos treinos. Ainda não conseguimos chegar ao máximo deles, principalmente com as notas de partida, por conta dessas cirurgias", comparou.

Outro representante do Brasil nas finais em Montreal será Thaís Fidelis. No domingo, a atleta de apenas 16 anos brigará por medalha na final do solo, em sua primeira participação num Mundial.

Mais conteúdo sobre:
ginástica Ginástica

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.