Zé Roberto convoca seleção feminina de vôlei

Com a volta das "rebeladas", mas sem a levantadora Fernanda Venturini, o técnico da seleção brasileira de vôlei feminino, José Roberto Guimarães, inicia quinta-feira em Barueri a preparação da equipe que representará o País no Campeonato Sul-Americano da Colômbia, entre os dias 4 e 7 de setembro. O nome da atleta do BCN/Osasco foi relacionado entre as 18 inscritas na disputa, mas ela não fará parte do time que atuará no evento. "Finalmente consegui conversar pessoalmente com a Fernanda hoje e resolvemos relacioná-la. Ela não treinará neste primeiro grupo, porque tem que organizar sua vida particular", explicou Guimarães, que terá sua comissão técnica formada pelos assistentes Paulo Cocco, Ana Mozer e Carlos Bizzochi, além do preparador-físico José Elias, o médico Júlio Nardelli e o fisioterapeuta Ricardo Prumes. "Vamos nos programar para que a Fernanda passe a treinar com a gente depois do Sul-Americano." Além de Fernanda, a levantadora Marcelle, a oposto Sheila, a líbero Daniela Santos, a meio Daniela Silva e a oposto Bia foram inscritas no Sul-Americano, mas somente participarão se algumas das 12 escolhidas por Guimarães sofrer algum tipo de contusão ou for dispensada. Farão parte da delegação: a meio Caroline, a oposto Elisângela, a ponta Érika, a líbero Fabi, a levantadora Gisele, a ponta Paula Renata, a levantadora Fofão, a oposto Raquel, a meio Valeskinha, a ponta Virna, a meio Walewska e a ponta Sassá. Elisângela, Érika, Fofão, Raquel e Walewska formam o grupo de jogadoras que optaram por deixar a seleção, por causa de desentendimentos com o ex-técnico Marco Aurélio Motta. Das jogadores que vinham sendo relacionadas por Motta, permaneceram Fabi, Valeska, Sassá, Sheila e Marcelle. Já a meio Fabiana não foi relacionada por estar disputando os Jogos Pan-Americanos de São Domingos e por causa do Mundial Juvenil da Malásia, a ser disputado também em setembro. "Procurei reunir um grupo bom, com o melhor que o Brasil tem no momento. O importante vai ser começar um trabalho já com o pensamento nos Jogos Olímpicos de 2004", contou o treinador, que precisará assegurar uma vaga a Atenas, durante a Copa do Mundo do Japão, em novembro. "Achei importante a Fabiana participar do Mundial da sua categoria. E, depois, ela vai fazer parte de uma nova lista." O pouco tempo para treinamentos, cerca de três semanas e meia antes da estréia no Sul-Americano, é uma preocupação para Guimarães. A falta de condicionamento e o desnível físico entre as jogadoras, já que várias estão em fase diferente de pré-temporada, é outro empecilho que vai forçar o treinador a elaborar um trabalho específico para cada atleta. "Com esta convocação quis observar algumas atletas que não conheço dentro de um grupo de seleção. Mas, ninguém tem lugar assegurado no time", frisou Guimarães. "Lógico que tem algumas jogadoras importantes, mas acho que o masculino nos tem dado o exemplo de que é preciso formar uma equipe onde o espírito de grupo prevaleça."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.