Zonta protesta e não desiste dos pontos

Piloto fica inconformado com a desclassificação em Interlagos

Bruno Winckler, O Estadao de S.Paulo

31 de março de 2009 | 00h00

Ricardo Zonta não desistiu dos pontos que perdeu após ser eliminado da prova de abertura da Stock Car, no último domingo, em Interlagos. Ele cruzou a linha de chegada em primeiro, mas, por ter perdido o capô do carro, foi desclassificado e a vitória ficou com Paulo Salustiano. "Se tivesse acontecido só comigo, a decisão estaria correta, mas 12, 13 carros tiveram o mesmo problema", disse o paranaense ao Estado. O piloto entrou com pedido de anulação da decisão da direção na Confederação Brasileira de Automobilismo e espera que em 30 dias tenha a resposta se seu argumento será ou não aceito. A Vicar, organizadora da categoria, respeita a atitude do piloto, mas não pretende recuar na punição.Além de Zonta, Marcos Gomes, Willian Starostik e Daniel Landi foram desclassificados por não obedecerem a decisão da direção de prova. "Para que eu voltaria, se não tinha um capô reserva?", indagou Zonta. Outros pilotos que tiveram o mesmo problema, mas que entraram nos boxes perderam 20 segundos do tempo de prova. "Se eu tivesse tido a mesma punição, seria o sétimo."O principal argumento do piloto para ter seu apelo atendido é o de que todas as equipes ainda faziam ajustes nos carros. Não tinham sido postos à prova em uma disputa por posição, quando toques são frequentes. No domingo, esse teria sido o principal motivo da chuva de capôs voadores, dizem responsáveis pelo carro. "Na Stock sempre houve toques, mas agora as equipes e os pilotos terão de se preocupar em se tocar menos para evitar esse tipo de problema", disse Gusta Lehto, engenheiro da JL, empresa que projetou o novo carro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.