Após expulsão, australiano Kewell se diz frustrado

Após o empate em 1 a 1 com a seleção de Gana, neste sábado, pelo Grupo D da Copa do Mundo da África do Sul, o atacante australiano Harry Kewell se disse arrasado depois de ter levado o cartão vermelho aos 25 minutos do primeiro tempo, por ter colocado o braço na bola em lance de perigo ao gol da seleção de seu país e que gerou a penalidade convertida pelo ganês Asamoah Gyan.

AE, Agência Estado

19 de junho de 2010 | 15h49

O australiano afirmou que o juiz italiano Roberto Rosetti "matou o seu Mundial". "A única coisa que poderia fazer no lance era retirar o meu braço e colocá-lo em outro lugar!", disse o frustrado atleta da seleção da Austrália acrescentando que "Eu não tentei jogar handebol, somente usar o peito para evitar o gol de Gana, como diz a regra, mas o árbitro viu de outra maneira", disse. "Eu estou arrasado com o que aconteceu comigo".

Kewell - que esteve fora da primeira partida por conta de uma lesão na virilha - foi o segundo jogador da seleção australiana neste Mundial da África do Sul a ser expulso. O outro atleta foi Tim Cahill, na partida de estreia contra a equipe da Alemanha, na qual a Austrália perdeu por 4 a 0.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.