Gaspar Nóbrega/COB
Gaspar Nóbrega/COB

A hora do tchau: vôlei e boxe são destaques no último dia de competições em Tóquio

Seleção feminina encara os Estados Unidos e Bia Ferreira sobe aos ringues; ambas querem o ouro!

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de agosto de 2021 | 18h23

A Olimpíada de Tóquio está perto do fim. A noite deste sábado e madrugada deste domingo marcam as últimas horas de competições do maior evento esportivo do mundo, que tanto sofreu com problemas impostos pela pandemia de covid-19, seja o adiamento por um ano, seja pelas restrições e falta de público.

Tudo ocorreu bem até aqui e o Brasil ainda sonha com duas medalhas de ouro nos momentos finais de competição. A seleção feminina de vôlei, comandada pelo lendário José Roberto Guimarães, enfrenta os Estados Unidos valendo o lugar mais alto do pódio. Além disso, a pugilista Bia Ferreira encara a irlandesa Kellie Harrington pelo ouro do boxe até 60 quilos. O Estadão lista as competições que restam no último dia de Olimpíada. Confira:

Maratona

  • 19h

A mais tradicional prova da Olimpíada marca o grande fim do evento. Os brasileiros Daniel Chaves, Daniel Nascimento e Paulo Roberto de Paula representam o País na maratona.

Vôlei

  • 01h30

É hora do tudo ou nada no vôlei feminino. O Brasil teve problemas no percurso, como a perda de Tandara, flagrada no antidoping. Mas as comandadas de José Roberto Guimarães estão com sangue nos olhos atrás do ouro, e os Estados Unidos que se cuidem pois elas virão com tudo para a quadra.

Boxe

  • 02h

Esporte com pouco incentivo no Brasil e dependente de projetos sociais. O Boxe mostrou mais uma vez por que a nobre arte deve ser respeitada. Apesar de todos os obstáculos no caminho, a modalidade subiu ao pódio três vezes nestes Jogos. Agora, é a vez da baiana Beatriz Ferreira subir aos ringues para ir atrás do ouro. A prata já está garantida, mas a medalha dourada pode fechar em grande estilo uma Olimpíada histórica para o Brasil.

Cerimônia de encerramento

  • 08h

O Estádio Olímpico de Tóquio marca a celebração de encerramento dos Jogos Olímpicos. Tóquio agora passa a vez para Paris, na França, que já se prepara para receber o evento em 2024. Após a cerimônia, a contagem regressiva já é iniciada! A ginasta Rebeca Andrade, dona de medalhas de ouro e prata, será a porta-bandeiras do Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.