Mike Nelson|EFE
Mike Nelson|EFE

'A Sharapova não foi a primeira e nem deve ser a última a ser pega'

Consultor da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem diz que caso da tenista russa serve de alerta para outros atletas

Entrevista com

Luís Horta

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

10 de março de 2016 | 07h00

Luís Horta, consultor da ABCD (Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem)

O que muda no corpo do atleta que utiliza o Meldonium nas competições?

Essa é uma substância que passou a ser considerada doping pelo fato de influenciar o metabolismo e o sistema hormonal. A substância atua no organismo, aumentando o desempenho das células e proporcionando mais energia.

Já sabe quanto tempo leva para a substância deixar o corpo do atleta?

O Meldonium é um elemento que estamos acompanhando mais recentemente, então não se sabe exatamente quanto tempo leva, mas o que podemos afirmar é que passou a se tornar proibido desde 1º de janeiro, então valem competições que foram realizadas apenas nesta temporada.

O Meldonium é uma substância produzida no Leste Europeu, mas existe a possibilidade de algum brasileiro ser pego no doping por isso?

A Sharapova não foi a primeira e nem deve ser a última a ser pega. O caso dela pode ser importante para dar um alerta aos demais atletas da importância em tomar cuidado com as mudanças de substâncias permitidas. Não podemos afirmar que brasileiros escaparão disso, mesmo sendo algo que parece tão distante para o país. Hoje, estamos em um mundo globalizado e temos conhecimento que os atletas compram substâncias pela internet e usam normalmente.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Doping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.