John Sibley/Reuters
John Sibley/Reuters

Ágatha e Duda sofrem no início, mas vencem na estreia na Olimpíada de Tóquio

Líderes do ranking mundial no vôlei de praia, brasileiras batem argentinas por 2 a 0 pelo Grupo C

Redação, Estadão Conteúdo

24 de julho de 2021 | 00h12

Líderes do ranking mundial do vôlei de praia, as campeãs brasileiras Ágatha e Duda, principal dupla do País e favoritas ao ouro olímpico, iniciaram sua caminhada em Tóquio com segura vitória sobre as argentinas Gallaz e Pereyra. Depois de um primeiro set difícil, se encontraram para fazer 2 a 0, parciais de 21/19 e 21/11, pelo Grupo C.

As brasileiras voltam à quadra para o segundo compromisso, apenas na terça-feira, diante das chinesas Wang e Xia. As atuais campeãs brasileiras fecham a fase contra as canadenses Bansley e Brandie, dois dias depois.

Foi um primeiro set bastante complicado para as brasileiras. As argentinas chegaram a abrir 7 a 4. Duda teve chance em contragolpe para fazer 7 a 6, mas errou. A resposta veio em bloqueio de Ágatha. Depois de muito tempo atrás do placar chegaram ao empate em 12 a 12. E foram para nova virada de quadra iguais em 14 a 14.

Com três pontos seguidos, abriram 17 a 15 para finalmente recolocar ordem no jogo. Mas as adversárias não desistiram e voltaram a empatar em 19. O Brasil virou o ponto e Ágatha sacou bem no primeiro set point para ver as argentinas errarem o ataque e mandarem na rede. Parcial fechada em 21 a 19 num duro e equilibrado set, no qual ficaram três pontos em desvantagem.

A dificuldade do primeiro set mudou completamente no início da segunda etapa. Com saque forte de Ágatha e defesas espetaculares de Duda, o Brasil abriu logo 5 a 1. Ampliaram para 8 a 2 após nova defesa impressionante de Duda.

Ágatha dava show nos potentes saques, com até 75 km/h. E Duda defendia tudo no set. Com vantagem segura, as brasileiras usaram a parcial para aprimorar o entrosamento. Chegaram a abrir 17 a 8 sem tanto esforço e vendo as rivais errarem tudo.

Donas de seis conquistas em etapas no circuito mundial, as brasileiras apenas trocaram pontos e, desta vez soberanas, fecharam com 21 a 11 em bloqueio de Ágatha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.