Ainda sem índice para a Olimpíada no atletismo, Duda diz não estar preocupado

Bicampeão mundial indoor no salto em distância, Mauro Vinicius da Silva, o Duda, quer buscar o tricampeonato em Portland (EUA), em março do ano que vem. Seria a chance do saltador de virar a página de uma temporada muito ruim em 2015, quando não conseguiu nem se classificar para participar dos Jogos Pan-Americanos ou do Mundial.

Estadão Conteúdo

25 Novembro 2015 | 19h05

Duda fechou a temporada apenas em terceiro no ranking brasileiro, com 8,03m, e não passou nem perto do índice olímpico de 8,15m. Mas ele diz não se preocupar e acredita que, em 2016, conseguirá a qualificação para estar no Rio.

"Não estou preocupado com o fato de que eu não tenho o índice ainda. Na verdade eu acredito que no próximo ano eu posso estar em forma para bater meu recorde pessoal de 8,31m. Se eu fizer isso na Olimpíada, então posso até chegar ao pódio", disse Duda, em entrevista ao site da Associação das Federações Internacionais de Atletismo (IAAF).

Duda precisou passar por uma artroscopia em agosto e há cerca de um mês voltou aos treinos em São Caetano do Sul, com o técnico Aristides Junqueira, tentando esquecer uma temporada decepcionante. "Foi frustrante ficar fora do Pan de Toronto e do Mundial de Pequim. Foi uma decepção particular. Claro, a lesão estava fora do meu controle, essas coisas às vezes acontecem, mas ainda assim não deixa de ser frustrante."

Uma boa chance para a volta por cima seria o Mundial Indoor, mas Duda ainda não fez o índice necessário, de 8,18m, e não tem direito a convite como atual bicampeão. "Apesar do pouco tempo que falta, eu tenho certeza que estarei no Mundial", garante o brasileiro.

Mais conteúdo sobre:
atletismo Jogos Olímpicos Rio-2016

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.