Sergio Neves| Estadão
Sergio Neves| Estadão

Alemanha bate Nigéria no Itaquerão e fará final olímpica contra o Brasil

Seleções se reencontram após o 7 a 1 na Copa do Mundo de 2014

Vitor Marques, Estadão Conteúdo

17 Agosto 2016 | 18h09

Assim que Petersen definiu a vitória por 2 a 0 sobre a Nigéria, aos 43 minutos do segundo tempo, o público presente no Itaquerão gritou: 'Ô Alemanha, pode esperar, a sua hora vai chegar', repetindo o coro que havia sido entoado horas antes no Maracanã na vitória do Brasil por 6 a 0 em cima de Honduras. As seleções sub-23 que disputam os Jogos Olímpicos revivem o 7 a 1 da Copa do Mundo.

Porque será com todo essa rivalidade aflorada que a Olimpíada do Rio de Janeiro verá o primeiro Brasil x Alemanha depois daquele fatídico jogo no Mineirão. As duas seleções disputarão a medalha de ouro na final, marcada para as 17h30 de sábado, no Maracanã, no Rio de Janeiro.

Pouco depois de o Brasil, liderado por Neymar, golear Honduras em uma das semifinais, a Alemanha venceu a Nigéria por 2 a 0 na outra semifinal e também garantiu um lugar na grande decisão.

Os alemães foram superiores aos nigerianos durante a maior parte do jogo disputado no estádio corintiano. Além disso, não se importaram com a torcida, que apoiou e gritou "Nigéria" desde o início da partida. A torcida contra a Alemanha já havia acontecido nos jogos de futebol feminino e se repetiu na semifinal masculina.

Mas isso não foi problema para os alemães, que vencerem o jogo sem grandes dificuldades apesar do resultado apertado. Logo aos oito minutos do primeiro tempo, o lateral Lukas Klostermann aproveitou cruzamento rasteiro e abriu o placar.

A partir daí ficou claro que o time da Alemanha era o mais organizado em campo. Já a Nigéria tentava explorar contra-ataques e jogadas de velocidade. E a seleção africana teve chances de empatar o jogo. Uma delas graças ao um vacilo no goleiro alemão Horn, que dominou muito mal a bola e, sozinho, quase entregou um gol para a Nigéria.

A Nigéria também desperdiçou sua melhor chance, também no primeiro tempo, com o meia Mikel, do Chelsea. Ele deu dois bons dribles dentro da área, mas foi travado pela defesa alemã.

No segundo tempo, Gnabry, atacante alemão que joga no Arsenal, teve chance de ampliar, assim como seu companheiro Selke, que driblou o goleiro nigeriano, mas se atrapalhou na conclusão da jogada. Só no final da partida a Alemanha chegou ao segundo gol garantindo seu lugar na decisão no Rio de Janeiro, com gol de Petersen.

FICHA TÉCNICA

NIGÉRIA 0 x 2 ALEMANHA

NIGÉRIA - Emmanuel Daniel; Shehu, Troost-Ekong, Muenfuh e Amuzie; Usman Mohammed, Mikel, Udo (Saliu Sodiq) e Ezekiel; Umar e Sadiq Umar (Ajayi). Técnico: Samson Siasia.

ALEMANHA - Horn; Klostermann, Süle, Ginter eToljan; Sven Bender (Prömel), Lars Bender e Meyer (Petersen); Brandt, Selke e Gnabry (Max). Técnico: Horst Hrubesch.

GOLS - Klostermann, aos 8 minutos do primeiro tempo. Petersen, aos 43 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Selke, Udo, Lars Bender e Ginter.

ÁRBITRO - Nestor Pitana (ARG).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Itaquerão, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.