Stoyan Nenov/ Reuters
Stoyan Nenov/ Reuters

Ana Sátila e Pepê Gonçalves avançam às semifinais na canoagem slalom na Olimpíada de Tóquio

Canoístas fazem boas descidas e mantêm sonho de chegar à decisão olímpica nos próximos dias

Redação, Estadão Conteúdo

28 de julho de 2021 | 05h08

Os brasileiros Ana Sátila e Pepê Gonçalves fizeram bonito na madrugada desta quarta-feira, pelo horário de Brasília, e avançaram às semifinais na canoagem slalom na Olimpíada de Tóquio. Competindo na cidade de Kasai, Ana se classificou no C-1 (canoa), categoria feminina que entrou no programa olímpico nesta edição dos Jogos. Pepê vai disputar a semi no K-1 (caiaque), após ficar em 10º no geral.

A atleta de 25 anos obteve a quarta colocação geral, mostrando grande evolução entre suas duas descidas. Na primeira, a brasileira terminou o trajeto em 116s56. Mas, como sofreu quatro penalidades, teve quatro segundos acrescentados ao seu tempo final, totalizando 120s56. Ficou, assim, em 11º lugar entre 22 competidoras.

A segunda descida foi melhor. Mais rápida e ágil em comparação à tentativa anterior, ela superou os obstáculos em 107s90, com duas punições. Assim, ficou com 109s90. Foi a terceira melhor performance até então. Na sequência, foi superada por apenas uma adversária, fechando a fase na quarta colocação geral.

A melhor performance do dia foi registrada pela britânica Mallory Franklin, com 105s06, após duas punições. A semifinal e a final, que poderá render mais uma medalha para o Brasil, estão marcadas para a madrugada desta quinta-feira, pelo horário de Brasília.

Na terça-feira, Ana Sátila havia encerrado sua participação no K-1 (caiaque) no 13º lugar, na semifinal, sem conseguir avançar à disputa por medalha. Apesar da eliminação no Kasai Canoe Slalom Centre, ela registrou o melhor resultado de uma brasileira na modalidade em uma Olimpíada. Foi a primeira vez que ela alcançou a semifinal.

A mineira, da cidade de Iturama, tem melhores resultados na C-1, como a medalha de bronze conquistada no Mundial de 2017, na França. A brasileira foi medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de Lima-2019 tanto no C1 quanto no K1 extremo. Levou o primeiro lugar também no Pan de Toronto-2015. No K1 extremo, foi ainda campeã mundial em 2018.

PEPÊ AVANÇA

 Na estreia em sua segunda Olimpíada, Pedro Gonçalves não decepcionou. Fez duas boas descidas também no K1 (caiaque) e também assegurou lugar na semifinal. Pepê, como é mais conhecido, ficou em 15º na primeira, com 98s13, após quatro penalidades. Na segunda, melhorou o aproveitamento.

Anotou 92s91, com duas punições, o 10º melhor desempenho da fase classificatória, entre 24 competidores. O mais veloz foi o alemão Hannes Aigner, com 90s14.

Aos 28 anos, o paulista da cidade de Ipaussu garantiu nova semifinal em sua trajetória olímpica. A primeira aconteceu no Rio-2016, quando alcançou a final e ficou em sexto lugar, melhor posição de um brasileiro na canoagem slalom em uma Olimpíada.

Pepê tem no currículo o terceiro lugar no Mundial de 2019, no K1 extremo, a medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de Lima-2019 tanto no K1 quanto no K1 extremo. E ainda foi prata no Pan de Toronto-2015, no K1.

A semifinal e a final do K-1 estão marcadas para a madrugada de sexta-feira, pelo horário brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.