Rtan Remiorz/ Canadian Press
Rtan Remiorz/ Canadian Press

Após 10 Olimpíadas, canadense Ian Millan não virá ao Rio

Ginete ficou fora da lista de inscritos pela federação equestre de seu país

Estadão Conteúdo

21 de julho de 2016 | 15h09

Atleta com mais participações em Jogos Olímpicos, Ian Millar não virá ao Rio. O ginete canadense ficou fora da lista de inscritos pela federação equestre de seu país, anunciada nesta quinta-feira pela Federação Equestre Internacional (FEI). No lugar dele, disputará a Rio-2016 a sua filha, Amy Millar.

Millar só ficou fora da convocação canadense porque sua principal montaria, Dixson, sofreu uma cirurgia e está fora de combate. Conhecido como "Capitão Canadá", o veterano, de 69 anos, será substituído pela própria filha. Amy está prestes a completar 40 anos e, diferente do pai, vai disputar a sua primeira Olimpíada.

Ian foi à sua primeira Olimpíada em 1972, em Munique. Depois, disputou também os Jogos de Montreal, em casa, antes de ficar de fora da Olimpíada de Moscou, quando o Canadá apoiou os EUA no boicote. A partir de 1984, ele foi a todas as edições dos Jogos, passando por Los Angeles, Seul, Barcelona, Atlanta, Sydney, Atenas, Pequim e Londres.

SEIS BRASILEIROS - Serão seis brasileiros nas competições de saltos. Além dos quatro membros da equipe do Brasil - Stephan Barcha (LandPeter do Feroleto), Doda (Cornetto K),

Eduardo Menezes (Quintol) e Pedro Veniss (Quabri de L’Isle), dois atletas naturalizados aparecem inscritos: Luciana Diniz, por Portugal, e Cassio Rivetti, pela Ucrânia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.