AFP Photo/ Toshifumi Kitamura
AFP Photo/ Toshifumi Kitamura

Após 4 ouros, Biles será porta-bandeira dos EUA no encerramento do Rio-2016

Aos 19 anos, sensação da ginástica dos EUA conquistou cinco medalhas nos Jogos

Agência Estado, Estadão Conteúdo

20 Agosto 2016 | 12h24

O excelente desempenho de Simone Biles nos Jogos do Rio foi reconhecido pela delegação norte-americana. Neste sábado, o Comitê Olímpico dos Estados Unidos anunciou que a ginasta foi escolhida pelos membros da equipe do país para ser a porta-bandeira na cerimônia de encerramento do evento em que conquistou quatro medalhas de ouro, marcada para este domingo, no Maracanã.

A Olimpíada do Rio foi a primeira da carreira de Biles, de 21 anos. E ela venceu quatro eventos - a disputa por equipes, no salto, no solo e no individual geral -, além de ter faturado um bronze, na barra assimétrica. Assim, se tornou a quarta ginasta a vencer quatro eventos em uma mesma edição dos Jogos, se juntando a Larissa Latynina (1956), Vera Caslavska (1968) e Ekaterina Szabo (1984).

"É uma honra incrível ser selecionada como a porta-bandeira pelos meus companheiros de equipe dos EUA", disse Biles. "Esta experiência foi o sonho de uma vida para mim e minha equipe e considero um privilégio representar o meu país, o Comitê Olímpico dos Estados Unidos e a ginástica levando nossa bandeira. Eu também gostaria de agradecer a cidade do Rio, e todo o Brasil, por sediar Jogos incríveis", acrescentou.

Considerada a maior ginasta da sua geração, Biles foi decisiva para o ótimo desempenho dos Estados Unidos na modalidade, com nove medalhas conquistadas no Rio. E ela será apenas a segunda ginasta do país a carregar a bandeira na Olimpíada - o outro foi Alfred Jochim, na abertura dos Jogos de 1936.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.