Ricardo Bufolin/CBG
Ricardo Bufolin/CBG

Após deixar COB, Bichara vira diretor técnico da confederação de atletismo

Saída do cargo de comando há dois meses havia provocado incômodo em vários setores do esporte olímpico nacional

Redação, Estadão Conteúdo

24 de maio de 2022 | 18h34

Dois meses após uma contestada saída do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Jorge Bichara foi anunciado nesta terça-feira como novo diretor técnico da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt). O dirigente se tornou reconhecido nacionalmente pelos bons resultados obtidos no comando do alto rendimento do esporte nacional nos últimos anos.

Bichara era diretor de Esportes do COB até o fim de março, quando foi demitido de forma inesperada. A saída surpreendente gerou críticas no meio esportivo. Figuras como Bernardinho, Rebeca Andrade e Bruno Fratus questionaram a saída do dirigente. O técnico de vôlei chegou a fazer cobranças públicas ao COB.

Bichara liderou o alto rendimento do COB por 17 anos, período no qual ajudou a elevar o nível do esporte olímpico nacional. Em sua gestão, o Brasil obteve suas melhores campanhas tanto nos em Jogos Pan-Americanos, em Lima-2019, quanto nos Jogos Olímpicos, em Tóquio, no ano passado.

"É uma honra para a CBAt receber o Jorge Bichara em nossos quadros, com toda a sua experiência e maturidade. É um gestor esportivo respeitado no Brasil e no mundo, uma referência", disse Wlamir Motta Campos, presidente do Conselho de Administração da CBAt. "E ele é do atletismo, conhece a modalidade. Tenho certeza que agrega um valor muito positivo e vai colocar o departamento técnico da CBAt num bom patamar. É mais um grande desafio na carreira dele, damos as boas-vindas e desejamos sucesso", acrescentou o dirigente.

Bichara, de 53 anos, atuou diretamente no atletismo entre os anos de 1996 e 2004, sendo até diretor técnico da federação da modalidade no Rio de Janeiro. Ele é formado em educação física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e tem pós-graduação em administração esportiva pela Fundação Getúlio Vargas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.