Eugene Hoshiko/AP
Eugene Hoshiko/AP

Após demissão de kuwaitiano, Associação dos Comitês Olímpicos adia eleição

Candidato único, Ahmad Al-Fahad Al-Sabah, é acusado de trabalhar em vídeos falsos para prejudicar os membros do governo

Estadão Conteúdo

28 de novembro de 2018 | 11h14

A Associação dos Comitês Olímpicos Nacionais (ANOC, na sigla em inglês) adiou a eleição presidencial prevista para esta quarta-feira, após a demissão na segunda-feira do kuwaitiano Ahmad Al-Fahad Al-Sabah, candidato único à reeleição.

Al-Sabah, que há uma semana deixou seu cargo no Comitê Olímpico Internacional (COI), é acusado pelo escritório de um promotor suíço de trabalhar com outros quatro cúmplices em vídeos falsos para prejudicar os membros do governo do Kuwait, com o qual mantém um longo confronto.

Al-Sabah nega qualquer irregularidade e, sem dar quaisquer detalhes adicionais, disse que as acusações feitas contra ele são motivadas por questões políticas.

Ainda presidente do Conselho Olímpico da Ásia, o kuwaitiano continua sendo uma figura poderosa no esporte, o que causou um clamor entre alguns delegados para reelegê-lo de qualquer maneira.

A sueca Gunilla Lindberg, secretária geral, e o filipino Fyllian Mitchell, o único candidato à primeira vice-presidência, permanecerão como as pessoas com mais peso na organização. Mitchell, se for ratificado pela assembleia, substituirá na primeira presidência o uruguaio Julio César Maglione, de 83 anos, presidente da Federação Internacional de Natação (FINA).

Desde a sua criação em 1979, a ANOC só teve dois presidentes: o mexicano Mario Vázquez Raña,até 2012, e Al-Sabah, cujo mandato também era esperado para longo período.

Tudo o que sabemos sobre:
COI [Comitê Olímpico Internacional]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.