Ex-diretor antidoping da IAAF é acusado de corrupção

O ex-diretor do departamento antidoping da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês) está sendo investigado por suspeita de ter recebido cerca de 200 mil euros (aproximadamente R$ 830 mil) em suborno em um suposto caso de encobrimento de resultados positivos de exames antidoping de atletas russos.

Estadão Conteúdo

05 Novembro 2015 | 10h29

O escritório de assuntos financeiros da promotoria francesa explicou nesta quinta-feira que Gabriel Dolle será investigado, assim como Lamine Diack, ex-presidente da IAAF, e Habib Cisse, seu assessor jurídicos. Diack está sendo investigado por acusações de corrupção e lavagem de dinheiro. Dolle e Cisse enfrentam apenas acusações de corrupção.

Dolle foi colocado em liberdade após pagar fiança de 100 mil euros (R$ 414 mil) depois que o juiz Renaud Van Ruymbeke, um dos três magistrados de instrução do caso, formalmente o incluiu no inquérito. Ele dirigiu o departamento responsável por lutar contra o doping na IAAF até o ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.