Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Satiro Sodré
Satiro Sodré

Primeira fase do polo aquático em 2016 será no Maria Lenk

Dirigentes da Fina e do Comitê Organizador dos Jogos chegam a acordo para que a fase preliminar seja no Parque Aquático

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Estadão Conteúdo

17 de novembro de 2015 | 20h25

Dirigentes da Federação Internacional de Natação (Fina) e do Comitê Organizador do Rio-2016 chegaram a um acordo nesta terça-feira para que a fase preliminar das competições de polo aquático na Olimpíada sejam mesmo realizadas no Parque Aquático Maria Lenk. A fase final será jogada no Estádio Aquático Olímpico.

A informação foi inicialmente publicada pelo técnico Alex Pussieldi, comentarista do SporTV, e confirmada pela Agência Estado junto a fontes ligadas à Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA). O anúncio oficial da decisão deverá ser feito na quarta-feira.

O imbróglio sobre o polo aquático começou quando o Parque Aquático Julio Delamare, parte do Complexo do Maracanã, foi excluído dos Jogos, em maio, por causa do atraso nas obras. À época, especulou-se que as partidas seriam levadas para o Maria Lenk, mas depois a Fina e o Comitê Rio-2016 apontaram que seria inviável organizar no mesmo local as competições de polo aquático, saltos ornamentais e nado sincronizado.

O polo foi então transferido, extraoficialmente, para o Complexo de Deodoro, que já vai receber as competições de pentatlo moderno e, por isso, dispõe de uma piscina. Cornel Marculescu, secretário geral da Fina, é dirigente ligado ao polo aquático e não teria aceitado a mudança, que excluiria a modalidade do "coração" dos Jogos.

Nesta terça-feira, ele e Gianni Lonzi, diretor de polo da Fina, foram até o Maria Lenk acompanhados de dirigentes do Comitê Organizador e bateram o martelo. O local receberá partidas entre 6 e 14 de agosto. Depois, com o fim das competições de natação no Estádio Aquático Olímpico, os jogos de mata-mata passarão a ser lá, a partir do dia 15.

Com a decisão de realizar a fase de grupos do polo aquático no Maria Lenk, a Fina consegue atender seu objetivo de concentrar todas as disputas de esportes aquáticos (com exceção da maratona aquática, por motivos óbvios) no parque olímpico da Barra.

Além disso, evita-se a necessidade de mais obras em Deodoro. O prefeito Eduardo Paes havia se comprometido a construir uma piscina de aquecimento e quatro vestiários no local para atender às demandas do polo aquático.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.