Após Olimpíada, Galeão opera sem problemas em dia de movimento recorde

Atletas como Simone Biles e Arthur Nory passaram pelo aeroporto nesta manhã

Suellen Amorim, Estadão Conteúdo

22 de agosto de 2016 | 11h52

O movimento de embarque de passageiros no Aeroporto Internacional Tom Jobim, o Galeão, é tranquilo na manhã dessa segunda-feira, primeiro dia depois do fim da Olimpíada. Segundo a assessoria de imprensa da concessionária Rio Galeão, todos os voos seguem o horário previsto.

O momento de maior movimento foi durante o embarque da ginasta Simone Biles e da equipe norte-americana de ginástica. Ela entrou no aeroporto às 9 horas e não falou com a imprensa. Os balcões de check-in registravam movimento normal, com um pouco mais de fila na empresa Air China, que opera voos chineses.

Quem também já passou pelo Galeão foi o medalhista de bronze na ginástica brasileira, Arthur Nory Mariano. Ele entrou às 10h50 para embarcar e disse que já sente saudades do Rio-2016.

"Queria voltar no tempo para viver tudo o que eu vivi na Olimpíada", disse o ginasta, que realizou um sonho no Rio: conhecer a judoca Mayra Aguiar. Nory disse que agora volta à rotina de treinos, com o foco em Tóquio-2020.

A líder de torcida chinesa, Meng Ye, de 33 anos, disse que mesmo com um pouco de fila, o atendimento estava dentro do esperado. "O check-in foi rápido e os funcionários gentis. Foi perfeito", disse.

As estudantes Larissa Fournier e Jacqueline Champeval, ambas de 20 anos, são cariocas, mas escolheram o dia para viajar a São Paulo. Disseram que já estavam preparadas para o movimento no aeroporto. Elas fizeram o check-in online, mas tiveram que esperar aproximadamente 1 hora para despachar as malas pela companhia Gol.

"Estavam anunciando no Facebook o movimento, então viemos adiantadas", disse Jacqueline. Elas disseram que o trânsito era normal, apenas com um pouco de demora para estacionar.

A dona de casa Sandra Casé, de 42 anos, também não teve dificuldade para registrar o voo. "O pessoal está bem preparado, foi ótimo", disse. Ela viajava para Alagoas e calculou ter esperado cinco minutos na fila do guiche.

O único passageiro que não estava satisfeito quando conversou com a reportagem foi o técnico da seleção haitiana de tae kwon do, Richard Loussaint. "Estou indo e voltando para fazer o check-in, ninguém soube nos informar".

A previsão é de que nesta segunda-feira passem pelo Galeão quase 9 mil integrantes da família olímpica, em 114 voos. Ao todo, o aeroporto vai receber 85 mil passageiros para embarque e desembarque, mais do dobro do número habitual de 40 mil, aproximadamente. Está previsto que esses passageiros tragam consigo quase 37 mil bagagens.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.