Rômulo Simões/COB
Rômulo Simões/COB

Após ouro e prata em Tóquio, Rebeca Andrade é homenageada com painel no CT do COB

Iniciativa criada pelo COB em 2018, os painéis no CT de Ginástica Artística são uma forma de reconhecer e valorizar os atletas da modalidade que já conquistaram medalhas olímpicas ou em Mundiais

Redação, Estadão Conteúdo

20 de agosto de 2021 | 13h04

Foram anos de dedicação até a tão sonhada glória olímpica. Agora, Rebeca Andrade começa a colher os frutos desse trabalho. Primeira atleta do Brasil a conquistar uma medalha de ouro e outra de prata em uma única edição dos Jogos, a ginasta de 22 anos recebeu uma homenagem do Comitê Olímpico do Brasil (COB) no Centro de Treinamento da Ginástica Artística (CTGA), localizado no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro: um painel com sua foto estampada dentro da arena.

"Desde quando colocaram os painéis dos outros atletas aqui, eu queria ter uma foto minha também. Era um sonho muito grande, até maior que as medalhas. Porque eu sabia que precisava conquistar uma medalha olímpica ou no Mundial para ter uma foto aqui. Vai ser impossível esquecer tudo o que aconteceu em Tóquio, mas é sempre bom lembrar desses momentos", celebrou Rebeca.

"É uma homenagem justíssima porque a Rebeca inspirou a todos nos Jogos de Tóquio com sua história e seu exemplo. Eu me emocionei muito com o desempenho dela e fiquei imaginando a festa Brasil afora com essas conquistas. Tenho certeza que esse painel vai estimular muitos outros atletas que passam aqui pelo CT no dia a dia", disse o diretor geral do COB, Rogério Sampaio.

Iniciativa criada pelo COB em 2018, os painéis no CT de Ginástica Artística são uma forma de reconhecer e valorizar os atletas da modalidade que já conquistaram medalhas olímpicas ou em Mundiais.

Rebeca é a sétima ginasta a receber tal homenagem, juntando-se a Arthur Nory, Arthur Zanetti, Daiane dos Santos, Daniele Hypolito, Diego Hypolito e Jade Barbosa. A campeã olímpica, por sinal, escolheu a dedo onde sua imagem deveria ficar, entre os quadros de duas referências na modalidade.

"Escolhi a foto e o lugar que ela ficasse, ao lado da Daiane e do Zanetti. Ela me inspira até hoje pela atleta e pessoa que é. E admiro muito o Zanetti por tudo o que ele fez para conquistar a medalha dele. E a foto é linda. Apesar de ser uma pose simples, ela mostra tanta coisa: tem uma beleza, uma firmeza e uma certeza do que eu estava fazendo. Queria deixar essa imagem marcada para sempre no CT", revelou a ginasta.

Sem pausa nos treinos após os Jogos de Tóquio-2020, Rebeca Andrade estará de volta ao Japão em dois meses. A campeã olímpica disputa o Mundial de Ginástica Artística, entre os dias 18 e 24 de outubro, na cidade de Kitakyushu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.