Ethan Miller/ AFP
Ethan Miller/ AFP

Após quarentena, Zach LaVine viaja para integrar o basquete dos EUA em Tóquio

Jogador não pôde viajar com companheiros após ser incluído nos protocolos de segurança contra a disseminação do novo coronavírus

Redação, Estadão Conteúdo

21 de julho de 2021 | 05h38

O armador Zach LaVine, do Chicago Bulls, que não viajou para os Jogos Olímpicos de Tóquio com o resto da equipe norte-americana de basquete por ter sido incluído nos protocolos de segurança por coronavírus, superou esta situação e vai se juntar aos seus companheiros nesta quinta-feira no Japão, informou em um comunicado a federação de basquete dos EUA.

Não foi revelado, no entanto, se o armador de 26 anos testou positivo para covid-19 ou se esteve em contato com alguém infectado. LaVine, que teve uma média de 27,4 pontos por jogo com os Bulls na atual temporada da NBA, anotou 13 pontos na vitória dos EUA sobre a Espanha por 83 a 76, no último domingo, em Las Vegas, no encerramento da preparação para o torneio olímpico.

A equipe liderada pelo técnico Gregg Popovich também espera receber nos próximos dias os novos campeões da NBA, Jrue Holiday e Khris Middleton, do Milwaukee Bucks (105-98), além de Devin Booker, do Phoenix Suns.

Popovich já havia perdido o ala-armador Bradley Beal, do Washington Wizards, e o ala-pivô Kevin Love, do Cleveland Cavaliers. O primeiro também entrou no protocolo contra o coronavírus, e o segundo sofreu uma lesão na panturrilha. Beal e Love foram substituídos pelo pivô JaVale McGee, dos Cavaliers, e pelo jovem pivô Keldon Johnson, do San Antonio Spurs.

Os Estados Unidos estrearão no Grupo A dos Jogos Olímpicos de Tóquio no domingo, contra a França, às 21h do Japão (9h do Brasil). Irã e a República Checa são os outros adversários.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.