Ben Stansall/AFP
Ben Stansall/AFP

Arthur Nory vai bem, mas termina em quarto na final da barra fixa

Brasileiro ainda busca sua primeira medalha em mundiais

Estadão Conteúdo

01 Novembro 2015 | 15h09

Ainda não foi desta que Arthur Nory Mariano conquistou sua primeira medalha em Mundiais de Ginástica Artística. Em sua primeira final por aparelhos, o brasileiro terminou na quarta colocação em Glasgow (Escócia) na barra fixa. Ainda que tivesse repetido o bom desempenho da fase de classificação, ficaria relativamente longe do bronze.

Nory, que terminou na 12.ª colocação a sua terceira participação em finais do individual geral, pela primeira vez se destacou em um único aparelho ao receber 15,300 na sua apresentação na barra fixa nas eliminatórias. Depois, tirou 15,166 na final por equipes e 15,200 na final do individual geral.

Neste domingo, repetiu o resultado mais baixo, com 15,166. Naquele momento, assumiu o terceiro lugar da classificação. Mas o cubano Manrique Larduet, prata no individual geral, se apresentou logo na sequência, recebeu 15,600, e pulou para o terceiro lugar no aparelho.

O ouro ficou com o japonês Kohei Uchimura, hexacampeão do individual geral, que se despede de Glasgow com sua terceira medalha de ouro. No aparelho em que falhou na final por equipes, o astro foi perfeito para, com 15,833, faturar apenas seu terceiro título por aparelhos em sete anos de supremacia na ginástica - os demais haviam sido nas barras paralelas, em 2013, e no solo, em 2011.

Candidato ao título, Fabian Hambuechen, da Alemanha, caiu em sua apresentação e acabou só no sétimo lugar. A prata acabou com o norte-americano Danell Levya, que recebeu nota 15,700.

MAIS MEDALHAS

Só nas três finais disputadas neste domingo, sete países diferentes foram ao pódio na ginástica masculina. Nas barras paralelas, Hao You recebeu incríveis 16,216 pontos em sua apresentação para ganhar o ouro para a China. Oleg Verniaiev, da Ucrânia, também superou a barreira dos 16 pontos para somar 16,066, com a prata. O bronze foi dividido entre dois atletas. Oleg Stepko, do Azerbaijão, e Shudi Deng, da China, empataram com 15,966.

No salto, o título ficou com Gwang Ri Se, da Coreia do Norte, que fez média de 15,450 pontos nas suas duas apresentações e faturou o bicampeonato. Marian Dragulescu, da Romênia, faturou a prata, com 15,400, enquanto Donnell Whittenburg levou o bronze (15,350).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.