Até agora, Pequim só registrou quatro casos de doping

De acordo com o COI, o baixo número é resultado de uma política mais rigorosa que foi colocada em prática

Agência Estado,

20 de agosto de 2008 | 04h21

Com mais de 4 mil controles antidoping realizados até agora nos Jogos de Pequim, apenas quatro casos de doping foram registrados. Para o Comitê Olímpico Internacional (COI), o baixo número é resultado da política de intimidação posta em prática antes da Olimpíada.Até o fim das competições, serão realizados 4,5 mil testes - em Atenas/2004, foram 3,6 mil. Antes dos Jogos, 39 atletas foram pegos nos controles efetuados por federações internacionais ou organizações antidoping.Segundo Giselle Davies, porta-voz do COI, em Pequim já foram feitos 3.290 testes de urina e 840 de sangue. A barreirista grega Fani Halkia, o atirador norte-coreano Kim Jong Su, a ciclista espanhola Maria Isabel Moreno e a ginasta vietnamita Thi Ngan Thuong são os atletas pegos no antidoping em Pequim, sendo que o norte-coreano perdeu as duas medalhas que havia conquistado: prata, na pistola de ar 50 metros e bronze na pistola de ar 10 metros.Davies contou que, por dia, são analisadas entre 300 e 350 amostras.Normalmente, são necessárias 24 horas para confirmar um resultado negativo, 48 horas para um positivo para esteróides e 72 horas para um positivo para EPO.

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008Olimpíadasdoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.