Atleta adia aposentadoria ao não conseguir vaga em Pequim

Irina Privalova, ouro nos 400 metros com barreiras em Sydney 2000, tem a terceira melhor marca do País

EFE

30 de julho de 2008 | 13h28

A russa Irina Privalova, ouro nos 400 metros com barreiras em Sydney 2000 e que não conseguiu vaga para Pequim, resolveu adiar sua aposentadoria por mais uma temporada. "Antes, achava que me classificaria para Pequim e deixaria o atletismo após a competição. Como não garanti vaga, terei de esperar pelo menos um ano", disse Privalova, que completa 40 anos em novembro, ao jornal russo Sport-Express. Privalova, que tem outras três medalhas olímpicas - duas atuando pela Comunidade de Estados Independentes (CEI) nos Jogos de 1992 e detém a terceira melhor marca da temporada na distância na Rússia, se disse "decepcionada" por não ter assegurado presença em Pequim. O treinador e marido da atleta, Serguei Paraschuk, denunciou o "tratamento injusto" da federação russa de atletismo com a atleta. Privalova, que ainda ostenta os recordes mundiais dos 50 metros rasos (5s96) e 60m (6s92) indoor, interrompeu a carreira três vezes para ser mãe. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.