Atleta paralímpico supera marca de campeão olímpico no salto em distância

Na mesma semana na qual Oscar Pistorius saiu da prisão na África do Sul, o ganho competitivo com o uso de próteses flexíveis no esporte paralímpico voltou a ser tema de polêmica nesta sexta-feira. Isso porque o alemão Markus Rehm venceu o salto em distância no Mundial de Atletismo Paralímpico de Doha (Catar) na classe T44 com a marca de 8,40m. O mesmo resultado faria dele, por um centímetro, vice-campeão mundial também em Pequim, competindo entre atletas sem deficiência. Nos Jogos Olímpicos de Londres-2012, seria ouro.

Estadão Conteúdo

23 de outubro de 2015 | 16h04

Se realizada em competições para atletas sem deficiência, o marca de Rehm, novo recorde mundial paralímpico, o colocaria no quarto lugar do ranking mundial. Em todas as edições dos Jogos Olímpicos, o alemão seria medalhista com um salto desses.

Rehm teve a perna direita amputada acima do joelho e compete com uma prótese em forma de gancho, semelhante àquela que era utilizada por Oscar Pistorius quando o sul-africano ainda competia. Nesta sexta, o alemão saltou 1,14m acima do segundo colocado (o holandês Ronald Hertog) e 1,49m melhor do que o medalhista de bronze, o russo Vadim Aleshkin, que bateu seu recorde pessoal. Há dois anos, Rehm também foi campeão mundial em Lyon (França), mas com um salto bastante inferior ao desta sexta-feira: 7,95m.

Durante os Jogos Paralímpicos de Londres, Pistorius, maior astro do esporte paralímpico na história, perdeu a final dos 200m para o brasileiro Alan Fonteles e acusou o brasileiro de utilizar próteses maiores do que o permitido, ganhando performance com isso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.