Wander Roberto / COB
Wander Roberto / COB

Atletas decepcionam, ficam fora do pódio e madrugada marca dia ruim do Brasil nos Jogos de Tóquio

Ausência de medalhas na ginástica, com Rebeca Andrade e Arthur Zanetti, eliminações do handebol feminino e vôlei de praia com Bruno e Evandro marcam dia ruim na competição

Da Redação, O Estado de S. Paulo

02 de agosto de 2021 | 13h05

A madrugada desta segunda-feira trazia grande expectativa de medalhas para o Brasil, mas os atletas do País não tiveram uma jornada positiva nos Jogos de Tóquio. Se não foi o pior dia na competição, foi sem dúvida um dos piores. Na ginástica artística, Rebeca Andrade e Arthur Zanetti não cumpriram as expectativas e ficaram fora do pódio. No handebol feminino, o Brasil acabou eliminado pela França na fase de grupos.

O mesmo roteiro foi seguido no vôlei de praia com a queda de Evandro e Bruno Schmidt nas oitavas. No atletismo, o Brasil caiu nas eliminatórias dos 200 metros rasos e no levantamento de peso, Jaqueline Ferreira ficou em quarto lugar no grupo e não conseguiu entrar na briga por medalhas. A seleção masculina de tênis de mesa também deu adeus ao torneio. Até na vela, que tem brasileiras na briga por medalha, o dia não foi favorável. A regata teve de ser adiada por falta de vento.

Foi sem dúvida na ginástica, no entanto, que as frustrações se concentraram. Ouro em Londres -2012 e prata na Rio-2016, Arthur Zanetti era uma das grandes esperanças de pódio nas argolas. O brasileiro apostou em um exercício com alto grau de dificuldade, errou e caiu com o rosto no chão. Foi o primeiro a se apresentar e o último na classificação. "Temos de sair felizes em tudo na nossa vida. Não é porque errei que tenho de sair triste. Saí feliz porque arrisquei. Tinha de arriscar e, como falei, ninguém sabe o quanto sofri para fazer essa saída. Não tive o melhor resultado, mas saio satisfeito porque coloquei em prática o que vinha treinando."

Com duas medalhas nesta edição dos Jogos, Rebeca Andrade também não conseguiu o pódio. Ela terminou em quinto lugar na final do solo. Apresentou o Baile de Favela, empolgou o público, mas cometeu erro ao pisar fora do tablado, de modo a comprometer sua briga por medalha. "Estou muito feliz, muito grata com todas as apresentações desde o primeiro dia e por ter finalizado tão bem agora com o solo. Ter levado mais alegria ainda para o Brasil", disse.

Com chances de pódio, o Brasil acabou atrapalhado pela falta de vento. As condições do tempo adiaram a última regata da classe 49erFX, que foi transferida para hoje. As brasileiras Martine Grael e Kahena Kunze estão em segundo lugar na classificação geral.

No handebol feminino, o dia também não foi bom. As meninas precisavam de um empate para seguir nos Jogos. Apesar do bom começo, não resistiram à pressão imposta pela seleção francesa e terminaram derrotadas por 29 a 22. A falta de pontaria nos arremessos complicou o time brasileiro, que não teve forças para buscar o placar no fim do jogo. Dessa forma, voltam para casa com a experiência vivida em mais uma Olimpíada.

Das quadras para a areia, o Brasil também ficou pelo caminho no volei de praia. Sob uma temperatura de quase 40º,  a dupla formada por Evandro e Bruno Schmidt perdeu para Plavins e Tocs da Letônia por 2 a 0 pelas oitavas. Se ganhassem, chegariam nas quartas de final, mais perto do pódio. Não deu. Têm 48h para deixar o Japão como todos os atletas fora da competição.

No atletismo, as coisas não foram bem desde o começo e a delegação brasileira não conseguiu garantir nenhuma atleta nas semifinais dos 200 m rasos feminino. Vitória Rosa e Ana Carolina Azevedo não passaram das eliminatórias. O Brasil já andava lá atrás nas eliminatórias. No levantamento de peso, Jaqueline Ferreira competiu na categoria até 87 kg. A atleta levantou 100kg no arranco e 115kg no arremesso. Parecia bom. Não era. O desempenho não foi suficiente para se classificar no Grupo B. Fim de linha. Até no tênis de mesa, onde parecia que o Time Brasil pudesse avançar, uma derrota na madrugada tirou o time de cena. A seleção masculina foi eliminada da disputa por equipe ao perder para a Coreia do Sul por 3 a 0. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.