Atletas russas são banidas de Pequim por manipular testes

A Associação Internacional dasFederações de Atletismo (IAAF) baniu sete atletas russas depoisde acusá-las de manipular testes de drogas, disse umaautoridade na quinta-feira. "Elas estão definitivamente suspensas e irão perder osJogos Olímpicos de Pequim", disse o presidente da FederaçãoRussa de Atletismo (RAF), Valentin Balakhnichyov, à Reuters. As atletas são: a bicampeã mundial dos 1.500 metros TatyanaTomashova, a campeã dos 1.500 metros internos Yelena Soboleva,as corredoras Yuliya Fomenko e Svetlana Cherkasova, a campeãeuropéia de arremesso de disco Darya Pishchalnikova, aex-recordista mundial do arremesso de martelo GulfiaKhanafeyeva e a ex-campeã mundial dos 5.000 metros OlgaYegorova. "As atletas foram acusadas de acordo com as regras da IAAF... pela substituição fraudulenta de urina, o que é um métodoproibido e também uma forma de adulterar o processo do controlede doping", disse a entidade esportiva em seu website(www.iaaf.org). "Fomos notificados pela IAAF que as amostras para testecolhidas fora de competição em maio de 2007 não eram iguais",disse Balakhnichyov. "Infelizmente não temos escolha senão suspendê-las." Cherkasova já havia se classificado para as Olimpíadas, quecomeçam no dia 8 de agosto, e era uma das favoritas paramedalhas. Soboleva, de 25 anos, estava numa boa temporada,conseguindo os melhores tempos do mundo nos 1.500 e 800 metrosinternos. Ela quebrou seu próprio recorde nos 1.500 metros paravencer o ouro no campeonato mundial indoor em Valência emmarço, com Fomenko terminando em segundo. Balakhnichyov disse que as suspensões são um grande golpepara a equipe russa. "É um golpe enorme e devastador apenas umasemana antes dos Jogos Olímpicos. Não sei como iremos nosrecuperar", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.