Atual campeã de judô boicotará a abertura da Olimpíada

Yvonne Boenisch é alemã e pretende disputar as provas com uma faixa no quimono em prol do Tibete

Agência Estado

15 de abril de 2008 | 11h10

A judoca alemã Yvonne Boenisch, medalhista de ouro na Olimpíada de Atenas, em 2004, afirmou nesta terça-feira que não irá à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, marcada para o dia 8 de agosto."Quero mandar uma mensagem e por isso não irei à cerimônia", afirmou a atleta, a primeira representante da Alemanha a conquistar o ouro olímpico no judô. Ela afirmou também que disputará suas lutas com uma faixa em protesto contra a violência chinesa no Tibete, mas descartou boicotar as competições."Para todos os atletas, os jogos em si são a parte mais importante. Se houvesse um boicote, milhares de sonhos seriam destruídos", afirmou Boenisch.A chanceler alemã, Angela Merkel, já confirmou que não irá à cerimônia de abertura em Pequim. O presidente da França, Nikolas Sarkozy, também cogita a idéia. Nos Estados Unidos, congressistas pressionam o presidente George W. Bush a fazer o mesmo.

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008Olimpíadasjudô

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.