Wng Me E/ AP
Wng Me E/ AP

Augusto é 9º; canadense ouro no Pan fatura salto com vara no Mundial

Shawnacy Barber, de 21 anos, impediu bicampeonato de alemão

Estadão Conteúdo

24 Agosto 2015 | 10h28

Assim que acabou os Jogos Pan-Americanos, Augusto Dutra participou da etapa de Londres da Diamond League e, lá, superou 5,81m no salto com vara. Tivesse repetido tal resultado, teria sido medalhista no Campeonato Mundial de Pequim, na China. Mas o brasileiro errou suas três tentativas a 5,80m e terminou apenas no nono lugar no Ninho do Pássaro, nesta segunda-feira.

A final mundial acabou sendo mais fraca do que o esperado, o que aumenta a frustração pela eliminação precoce de Thiago Braz. O jovem brasileiro de 21 anos, que saltou três vezes acima de 5,85m nesta temporada, ficou nas eliminatórias porque não conseguiu superar o sarrafo a 5,70m.

Numa temporada em que 13 atletas saltaram além de 5,80m, surpreendeu que só seis tenham chegado tão longe no Mundial. Augusto foi um dos que ficou pelo caminho. Precisou de dois saltos para acertar 5,50m e outras duas nos 5,65m. Nos 5,80m, ficou longe de superar o desafio.

Quando o sarrafo passou a 5,90m, até Renaud Lavillenie ficou pelo caminho. Melhor do mundo, o francês que saltou além de 6 metros duas vezes nesta temporada, errou as três tentativas e acabou eliminado. Ele e os poloneses Pawel Wojciechowski e Piotr Lisek dividiram a medalha de bronze.

A briga pelo ouro ficou entre o garoto canadense Shawnacy Barber, de 21 anos, campeão dos Jogos Pan-Americanos, e o alemão Raphael Holzdeppe, campeão do mundo em 2013. Mas o sarrafo a 6,00m era muito para eles - e para quase todos os mortais. No critério de desempate, por ter precisado de menos saltos durante a competição, Barber ficou com o ouro.

KEILA EM ÚLTIMO

No salto triplo, nenhuma surpresa. De longe a melhor do mundo na atualidade, a colombiana Caterine Ibargüen manteve seu domínio para faturar o bicampeonato mundial com um salto de 14,90m, o melhor dela na temporada. A prata ficou com Hanna Knyazyeva-Minenko, de Israel, que bateu o recorde nacional (14,78m) e o bronze com Olga Rypakova, do Casaquistão, que saltou um centímetro a menos.

Todas as cinco primeiras colocadas fizeram o melhor salto delas na temporada ou até mesmo na carreira. Enquanto isso, Keila Costa, que saltou 14,02m na eliminatória e tem 14,17m como melhor do ano, não passou de 13,90m na final do Mundial. Assim, não havia como não ficar no 12º e último lugar da final.

No lançamento do dardo, Julio Cesar Oliveira ficou perto de se classificar para a final. O brasileiro terminou na 15ª colocação, com 79,81 como melhor resultado. O último atleta a avançar para a final fez 80,86m. Julio Cesar bateu o recorde nacional este ano, lançando o dardo a 83,67, mas só quatro vezes na carreira (três nesse ano) passou dos 80 metros. Havia superado essa marca também em 2009, por cinco centímetros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.