Autoridades chinesas confirmam perigo de ataques terroristas

Atentados desta segunda deixam governo chinês em estado de alerta para evitar problemas durante os Jogos

Ansa

21 de julho de 2008 | 13h08

Investigações realizadas por autoridades chinesas afirmaram que o Movimento Islâmico do Turquistão Oriental (Etim) estaria organizando ataques terroristas em locais olímpicos.Veja também: Explosões atingem ônibus e matam ao menos duas pessoas na ChinaFoi o que as autoridades do Comando de Segurança das Olimpíadas declaram à CCTV, a televisão estatal chinesa, destacando que "os planos já foram detalhados".Na última semana, a polícia chinesa de Kashgar, cidade da região autônoma de Xinjiang (onde vive a maioria muçulmana uigur), afirmou ter identificado, neste ano, a presença de 12 grupos terroristas internacionais, entre os quais o Etim.No começo do mês, o escritório da segurança pública de Urumqi, capital de Xinjiang, anunciou ter descoberto os planos de cinco grupos, realizando 82 prisões. A polícia também teria destruído 41 bases onde os militantes islâmicos se reuniam."É necessária a colaboração das forças de segurança internacional para acabar com todos esses planos", disseram as autoridades.Em vista da abertura das Olimpíadas em 8 de agosto, Pequim reforçou as medidas de segurança: 40 unidades antiterrorismo começaram a funcionar em 1.º de julho, com cerca de 110 mil forças de ordem e a instalação de 300 mil câmeras na capital chinesa.

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008terrorismoOlimpíadasChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.