Marcello Dias/Futura Press
Marcello Dias/Futura Press

Bach se diz surpreso com declaração de Paes sobre campo de golfe

Prefeito do Rio de Janeiro diz que, por ele, não teria construído o campo e pega presidente do COI de surpresa: 'Estava pressionando'

MARCIO DOLZAN, O Estado de S. Paulo

25 de fevereiro de 2015 | 12h17

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, demonstrou-se surpreso com a declaração do prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), que na terça-feira afirmou em conversa com jornalistas que, por ele, "não teria construído o campo de golfe". Segundo Bach, o prefeito sempre se empenhou pelo campo.

"Eu fico um pouco surpreso com isso, porque o prefeito estava realmente pressionando para a construção desse campo. Tenho certeza que ele pensou muito sobre isso antes de construí-lo", disse Thomas Bach. Ele deu a declaração na sede do Comitê Rio, durante sabatina realizada com cerca de 100 estudantes universitários de dez instituições do Rio.

O tema campo de golfe foi bastante abordado pelos estudantes. Uma universitária questionou Bach sobre os cerca de 1,8 milhão de litros de água que estariam sendo consumidos para irrigação do gramado ao mesmo tempo em que famílias no entorno estariam sofrendo com o racionamento de água.

"Esse tipo de informação é muito útil. É claro, recebemos informações sobre o fornecimento de água, isso foi abordado na visita da Comissão de Coordenação dos Jogos, com o Comitê Organizador e com a Prefeitura", afirmou Bach. "Nos foi informado há dois dias que em fevereiro houve um aumento de chuva bem intenso aqui no Rio, então os recursos hídricos estão disponíveis para toda a população."

Mesmo assim, Bach garantiu que levará o tema à discussão mais uma vez. "Essa é a informação que recebemos, mas claro que vou investigar essa questão após sua pergunta para ver se existem outros problemas. Tenha certeza que esse tipo de pergunta está sempre na agenda da Comissão do COI."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.