Sergio Carvalho/Estadão
Sergio Carvalho/Estadão

Biografia 'reapresenta' Joaquim Cruz ao Brasil, de onde saiu há 30 anos

'Matador de Dragões', do jornalista Rafael de Marco, foi lançado em São Paulo na noite da quinta-feira com a presença do campeão

Amanda Romanelli, O Estado de S. Paulo

20 Março 2015 | 07h00

Vivendo nos Estados Unidos há mais de trinta anos, Joaquim Cruz voltou aos holofotes no País natal. Na noite de quinta-feira, o ex-meio-fundista e agora técnico apresentou ao público sua biografia, 'Matador de Dragões', escrita pelo jornalista Rafael de Marco. A obra, segundo o autor, poderá "reapresentar" Joaquim, campeão olímpico dos 800 metros em Los Angeles-1984, a seus compatriotas. E, para o próprio biografado, mostrar uma história de que alguém que, nascido na pobreza, prosperou e venceu.

A obra começou a ser gestada em 2000 e nasce agora, quase 15 anos depois. A ideia era lançar antes da Olimpíada de Atenas, em 2004. "Mas aí não deu. Veio 2008, e não deu, 2012 também. Depois disso falei: 'Rafael, agora tem que sair, vamos finalizar isso'", brincou, referindo-se à proximidade dos Jogos do Rio, no ano que vem. O ex-corredor conta que não permitiu que o autor gravasse as entrevistas feitas com ele. "Se ele ligasse o gravador, eu não ia conseguir falar direito. Ia ficar tímido. Então ele me ouvia, parecia um psicólogo." 

A demora em concluir o livro, segundo De Marco, teve um lado bom: permitiu uma proximidade grande entre autor e biografado. "Eu entrei na cabeça dele como eu achava que deveria. É uma biografia autorizada, mas ele não se furtou de nada. Ele é muito verdadeiro, falou das dificuldades, dos erros que cometeu. A história dele é a história de um brasileiro lutador." 

A realização do livro teve mesmo momentos próximos a de uma terapia, segundo Joaquim. "Quando ele começou a entrevistar as pessoas, a minha mãe, por exemplo, descobri coisas que não conhecia", destaca. Dona Lídia, mãe de seis filhos, nasceu e foi criada em Corrente (PI) e se aventurou em Brasília. "Desde criança, eu sempre quis ser alguém. Mas, ouvindo minha mãe, descobri que meus sonhos não começaram comigo, mas com ela."

O livro começa justamente contando a história da migração do pai, que também se chamava Joaquim, para o Planalto Central. Passa por toda a sua vida esportiva e segue até as atividades atuais do campeão, que nunca mais voltou a morar no Brasil e é treinador contratado do Comitê Olímpico Americano (USOC), para trabalhar com atletas olímpicos e paralímpicos. Além disso, Joaquim também desenvolve trabalhos em Brasília. Por meio de seu instituto, é o mentor de um projeto social, o Clubes dos Descalços, e do projeto Rumo ao Pódio Olímpico, voltado ao alto rendimento, com o objetivo de trabalhar talentos para a Olimpíada de Tóquio, em 2020. 

O livro, lançado pela Editora Multiesportes, tem preço de capa de R$ 50,00 e será colocado à venda nas principais livrarias do País. Parte do dinheiro arrecadado com a venda será destinado ao Instituto Joaquim Cruz.

Mais conteúdo sobre:
atletismo Joaquim Cruz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.