Blatter reclama da falta de espírito olímpico dos clubes

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, acusou nesta quarta-feira os clubes de atentar o espírito olímpico por não permitirem que seus jogadores participem dos Jogos de Pequim. O dirigente voltou a afirmar que as equipes são obrigadas a ceder os atletas com menos de 23 anos. "É contra o espírito olímpico colocar travas aos jogadores menores de 23 anos, que são as bases das equipes que participam do torneio olímpico de futebol masculino para participar na etapa final da competição", afirmou, em carta enviada a todas federações que compõem a Fifa. As declarações do presidente da Fifa acontecem no mesmo momento em que o Barcelona tenta evitar que Lionel Messi participe da Olimpíada pela Argentina e que o Schalke e o Werder Bremen ameaçam punir Rafinha e Diego, respectivamente, por terem abandonado os clubes para se juntarem a seleção brasileira. Blatter reconheceu em sua carta que o torneio olímpico de futebol não é tratado pela Fifa como competição oficial, mas nem por isso os clubes devem adotar tal comportamento. "Isto não significa que não há obrigação de ceder [os jogadores]", finalizou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.