Reuters
Reuters

Bolt confessa que já devolveu a medalha de ouro do revezamento

Atleta fez parte da equipe jamaicana de revezamento, que foi punida por doping

O Estado de S. Paulo

28 de janeiro de 2017 | 00h04

O jamaicano Usain Bolt disse que sentiu um duro golpe ao perder uma de suas nove medalhas de ouro olímpicas após seu companheiro de equipe no revezamento 4 x 100 m, Nesta Carter, ser declarado culpado por doping nos Jogos de Pequim, em 2008. "É duro ter de fazer isso, mas eu já devolvi minha medalha para o COI", lamentou, em entrevista a Reuters.

Na quarta-feira, o Comitê Olímpico Internacional anunciou que a equipe jamaicana havia perdido o lugar mais alto no pódio. Carter testou positivo para metilhexanamina, um estimulante proibido, na reanálise das amostras dos exames antidoping realizados pelos atletas na Olimpíada de 2008 pelo COI.

Naquela oportunidade, em Pequim, ele abriu o revezamento para a equipe jamaicana, que então venceu a prova com o tempo de 37s10, então o recorde mundial do 4 × 100 m. Além de Carter e Bolt, a equipe foi composta na final por Asafa Powell e Michael Frater. Além das medalhas, eles terão de devolver os pins e diplomas.

"Eu não estou feliz com isso, mas são coisas que acontecem na vida. Não estou satisfeito, mas não posso permitir que isso me desanime e tire minha concentração nesta temporada. Preciso manter o foco", continuou Bolt, que fará sua despedida no Mundial de Atletismo, em agosto, em Londres.

Os jamaicanos poderão recorrer à Corte Arbitral do Esporte contra a decisão. Já o próximo passo do COI será realizar a redistribuição das medalhas da disputa do 4×100 metros nos Jogos de Pequim. "São muitos fatores e variáveis, então depois vamos discutir e ver até onde vamos levar isso", concluiu o atleta de 30 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.