Damir Sagolj/Reuters
Damir Sagolj/Reuters

Bolt ganha 'pulseira da amizade' de cinegrafista chinês que o atropelou

Tao Song pede desculpas ao velocista jamaicano por tombo

Estadão Conteúdo

28 de agosto de 2015 | 10h06

A premiação da prova dos 200 m do Mundial de Pequim reservou um momento diferente para Usain Bolt nesta sexta-feira. Acostumado a subir no lugar mais alto do pódio para colocar o ouro no peito, o jamaicano recebeu um pedido de desculpas do cinegrafista Tao Song, que trabalha na IAAF (Associação das Federações Internacionais de Atletismo).

Na véspera, depois de cravar 19s55 e derrotar Justin Gatlin pela segunda vez na China - faturou o ouro nos 100m no domingo -, Bolt foi atropelado por Song, que perdeu o equilíbrio do diciclo que o transportava.

Apesar de Bolt insistir em dizer que estava tudo bem, o cinegrafista presenteou o atleta com uma pulseira da amizade. "Me desculpe", disse Song, que fez questão de colocar o objeto no pulso do velocista.

A maior preocupação de Song era que o jamaicano pudesse ter se lesionado por causa do acidente. Mas Bolt não sofreu nada grave e está confirmado na equipe do revezamento 4x100 da Jamaica. Ele busca mais uma medalha de ouro neste sábado.

O homem mais rápido do mundo e tetracampeão mundial dos 200m ainda corre mais uma vez nesta temporada, participando dos 200m na etapa de Bruxelas (Bélgica) da Liga Diamante, dia 11 de setembro. Gatlin também estará lá, mas para correr nos 100m. Os organizadores não explicaram se tentaram colocar os dois rivais na mesma prova.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.