Bolt vence 200 metros rasos e quebra recorde mundial

Jamaicano registra o tempo de 19s30 e ganha com facilidade a prova nos Jogos Olímpicos de Pequim

Redação,

20 de agosto de 2008 | 11h24

 David Phillip/AP  Usain Bolt sobra na pista, quebra recorde mundial e leva o segundo ouro nos Jogos Olímpicos SÃO PAULO - O jamaicano Usain Bolt conquistou nesta quarta-feira sua segunda medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim. Na prova dos 200 metros rasos, ele registrou o tempo de 19s30 e ainda estabeleceu o novo recorde mundial. O atleta da Jamaica já havia vencido os 100 metros, prova mais tradicional do atletismo mundial. A antiga marca pertencia a Michael Johnson, dos Estados Unidos, que em Atlanta/1996 fez o tempo de 19s32. Veja também: A sombra do doping nos Jogos Olímpicos Atleta alemão acusa jamaicano Usain Bolt de correr dopadoBolt é o primeiro, desde o norte-americano Carl Lewis, nos Jogos de Los Angeles/1984, a ganhar numa mesma Olimpíada os 100 e os 200 metros. "É um grande resultado. Ainda estou emocionado. Por muito tempo quis bater o recorde mundial", disse o velocista após a prova.   "Fiquei preocupado depois das semifinais, mas então disse a mim mesmo que deveria deixar tudo na pista", lembrou o jamaicano, que disse que "tinha vindo para conseguir, por isso estava muito feliz".   "Fiz uma boa largada e corri o mais rápido possível na curva. Assim que entrei na reta, disse a mim mesmo: 'vá em frente, não desista agora'", afirmou.   Bolt admitiu que não esperava bater a melhor marca do mundo. "Nunca esperei por isto. Sabia que era uma pista rápida, mas não acreditei que isto fosse possível", comentou Bolt, que disse também que trabalhou "duro para ser o campeão" e agora treinará "mais ainda para permanecer no topo". Na mesma prova nesta quarta, Churandy Martina (19s82), das Antilhas Holandesas e o norte-americano Wallace Spearmo (19s96) haviam ficado com a prata e o bronze, respectivamente. No entanto, eles foram desclassificados por terem pisado fora de suas raias. Com a decisão, a medalha de prata foi herdada pelo americano Shawn Crawford, que havia ficado em 4º lugar, e a de bronze ficou com o seu compatriota Walter Dix, que também conquistou o bronze nos 100 metros livre.   (com agências internacionais)   Texto atualizado às 15h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.