Orestis Panagiotou/EFE
Orestis Panagiotou/EFE

Brasil cai para China e se despede do polo aquático feminino sem nenhuma vitória

Seleção encerrou a participação na oitava posição da competição

Estadão Conteúdo

19 Agosto 2016 | 11h20

A seleção brasileira feminina de polo aquático se despediu da Olimpíada do Rio com mais uma derrota. Nesta sexta-feira, a equipe chegou ao sexto resultado negativo em seis partidas disputadas na competição ao perder para a China por 10 a 5, no Estádio Aquático Olímpico.

Já sem chance de medalhas para ambos os lados, a partida desta sexta valia apenas o sétimo lugar na competição. Com a derrota, as brasileiras terminaram os Jogos na oitava e última posição da modalidade, com uma campanha que escancarou a diferença técnica para todas as rivais. Foram 67 gols tomados e somente 24 marcados durante a caminhada.

Decepcionadas com a falta de resultados positivos em casa, algumas brasileiras choraram na piscina após a derrota desta sexta. Até porque iniciaram o jogo bem e chegaram a sonhar com o primeiro triunfo nos Jogos ao terminarem o primeiro quarto empatando por 2 a 2.

Só que no segundo período, a defesa chinesa apertou e impediu que o Brasil marcasse. O mesmo aconteceu no terceiro, quando a vantagem subiu para quatro gols. Com o confronto praticamente definido e sem grandes preocupações defensivas, o último quarto foi repleto de gols e confirmou o triunfo da China.

A disputa do polo aquático feminino no Rio termina nesta sexta-feira. Às 15h30, Estados Unidos e Itália duelam pela medalha de ouro. Antes, ainda durante a manhã, Hungria e Rússia se enfrentam para definir o bronze.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.